26°
Máx
19°
Min

IPC-Fipe desacelera para 0,11% em agosto, mas supera expectativas

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, teve alta de 0,11% em agosto, desacelerando-se ante a leitura de julho (+0,35%), mas voltando a ganhar força em relação à terceira quadrissemana do mês passado (-0,03%).

O resultado de agosto apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) superou as estimativas de 10 instituições consultadas pelo AE Projeções, que previam baixa de 0,07% a alta de 0,07%, com mediana zero.

Entre janeiro e agosto, o índice da Fipe acumulou inflação de 5,48%. No período de 12 meses encerrado em agosto, a inflação ficou em 9,13%.

Em agosto, os preços de três de sete grupos de produtos registraram queda, contrastando com os aumentos do mês anterior. No caso de habitação, os custos diminuíram 0,57% em agosto, depois de avançarem 0,20% em julho. Já os de transporte mostraram baixa marginal de 0,02% no mês passado, ante alta de 0,04% em julho. No caso de educação, os custos recuaram 0,05% em agosto, após subirem 0,88% no mês anterior.

Além disso, três itens avançaram com menos força do que em julho. No mês passado, os preços de alimentos tiveram alta de 0,74%, após aumentarem 0,78% em julho. As despesas pessoais, por sua vez, apresentaram leve acréscimo de 0,05% em agosto, depois de avançarem 0,26% em julho. No caso de saúde, os custos subiram 1,41% no mês passado, ante alta de 1,46% em julho.

A exceção foi vestuário, cujos preços aumentaram 0,21% em agosto, revertendo a baixa de 0,98% verificada em julho.

Veja abaixo como ficaram os itens que compõem o IPC em agosto:

Habitação: -0,57%

Alimentação: 0,74%

Transportes: -0,02%

Despesas Pessoais: 0,05%

Saúde: 1,41%

Vestuário: 0,21%

Educação: -0,05%

Índice Geral: 0,11%