23°
Máx
12°
Min

Líder do governo diz ser possível aprovar nova meta de 2017 na próxima semana

A líder do governo no Congresso, senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), afirmou nesta quinta-feira, 7, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, ser possível aprovar na próxima semana no Legislativo a nova meta fiscal de 2017 com um déficit do governo central de R$ 139 bilhões.

A expectativa de Rose é que a nova meta - que terá de ser formalizada pelo governo Michel Temer ao Congresso - será votada na Comissão Mista de Orçamento (CMO) na próxima quarta-feira, 13, e, em seguida, no plenário em sessão conjunta das duas Casas Legislativas.

A senadora considerou o número uma "vitória" do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que defendia nos bastidores uma meta fiscal mais apertada. Meirelles sempre defendeu um déficit menor, enquanto a ala política do governo queria um déficit maior que poderia comportar um aumento de gastos.

A senadora rebateu as críticas do líder da oposição no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ), de que o governo não cortou gastos e tampouco explicou como fará um esforço adicional de arrecadação da ordem de R$ 55 bilhões. Ela disse que entre as medidas de aumento de caixa a serem adotadas estão mudanças na legislação de recuperação judicial e a securitização das dívidas. "É possível alcançar essa meta", disse Rose, que participou nos últimos dias de reuniões no governo sobre o déficit. "Não estamos vendendo peixe estragado", completou.