27°
Máx
13°
Min

Lockhart e Bullard, do Fed, minimizam chance de duas altas nos juros este ano

Dois dirigentes do Fed minimizaram a probabilidade de duas elevações da taxa de juros nos Estados Unidos este ano, começando já no próximo mês, depois que o vice-presidente do Fed, Stanley Fischer, lançou a ideia nos bastidores da conferência de pesquisa do Fed de Kansas City em Jackson Hole.

Fischer afirmou à CNBC na sexta-feira que o discurso da presidente do Fed, Janet Yellen, em Jackson Hole, no qual ela disse que o argumento para um aumento da taxa de juros se fortaleceu, é consistente com a possibilidade de o banco central norte-americano elevar a taxa em sua reunião no próximo mês e novamente antes do fim do ano, se os dados mostrarem que a economia está tendo um bom desempenho.

Em entrevistas ao The Wall Street Journal no início deste sábado, no entanto, dois presidentes das regionais do Fed se distanciaram da ideia de duas elevações da taxa de juros este ano nos EUA.

"O calendário permitiria isso, nós temos mais três reuniões", disse o presidente do Fed de Atlanta, Dennis Lockhart, mas acrescentou: "Eu não assumiria a posição de Fisher hoje". "Se a economia nas próximas semanas tiver performance consistente com a minha visão sobre a economia, então eu acho que deveremos ter uma discussão séria sobre as taxas de juros na reunião de setembro", disse Lockhart.

Embora ele considere o ambiente geral de risco global como um pouco mais estável, o foco está na economia doméstica, segundo Lockhart. "Provavelmente, as condições serão satisfatórias para pelo menos mais um" aumento da taxa este ano, disse o presidente do Fed de Atlanta. O Fed elevou a sua taxa de juro em 0,25 ponto porcentual em dezembro.

Enquanto isso, o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, reiterou que é "agnóstico" sobre o momento da próxima elevação da taxa, mas disse que dois aumentos da este ano não se encaixam com suas previsões. "Se tivéssemos um monte de boas notícias e chegássemos na reunião de setembro e outras pessoas quisessem isso, eu poderia apoiar - mas mais uma vez eu estou falando sobre um aumento e sem aumentos previstos depois disso", disse Bullard ao The Wall Street Journal.

Após o discurso de Yellen na sexta-feira, os mercados financeiros elevaram suas expectativas para um aumento da taxa de juros até o fim deste ano, com alguns economistas dizendo que um aumento poderia vir já no próximo mês. Fonte: Dow Jones Newswires.