21°
Máx
17°
Min

Lucro da Apple cai 22,5% no 1ºtri e receita tem primeiro declínio desde 2003

A gigante de tecnologia Apple informou que o lucro líquido em seu segundo trimestre fiscal totalizou US$ 10,52 bilhões (US$ 1,90 por ação), uma queda de 22,5% em relação aos US$ 13,57 bilhões (US$ 2,33 por ação) aferidos no mesmo período do ano anterior. A receita cedeu 13%, de US$ 58 bilhões para US$ 50,55 bilhões, a primeira queda trimestral desde 2003.

Analistas consultados pela Thomson Reuters estimavam que a Apple iria postar ganhos de US$ 2,00 por ação e receita de US$ 51,97 bilhões.

A receita e o lucro para o primeiro trimestre de 2016 ficaram aquém das expectativas dos analistas, à medida que a Apple se esforça para manter o aumento de vendas que se seguiu à introdução dos smartphones com tela maior no final de 2014.

Até certo ponto, as quedas de receita e lucro já eram esperadas pela própria empresa. Em recente entrevista ao Wall Street Journal, o presidente-executivo da Apple, Tim Cook, disse que a Apple vivia o seu "um quarto desafio". Ele destacou ser difícil comparar as vendas do iPhone este ano em relação a 2015, quando a demanda estava crescendo. Além do mais, segundo ele, alguns consumidores adiantaram a troca de aparelhos e minaram o interesse nos mais recentes telefones.

Depois de um período de crescimento ininterrupto das vendas do iPhone desde a introdução do produto em 2007, a Apple disse que vendeu 51,19 milhões de iPhones, uma queda de 16,3% em relação aos 61,17 milhões de unidades vendidas no ano anterior.

A última vez que a Apple relatou um declínio em sua receita trimestral foi há 13 anos. Desde então, a empresa popularizou o iPod e introduziu o iPhone o iPad. A corrida de sucesso financeiro e influência tecnológica incomparáveis levou a empresa a ter o maior valor de mercado do mundo - US$ 579 bilhões, de acordo com o fechamento desta terça-feira.

Às 17h50 (de Brasília), no after-hours em Nova York, as ações da empresa caíam 6,68%. Fonte: Dow Jones Newswires.