21°
Máx
17°
Min

Lucro líquido do Banrisul sobe 22,8% em 2015 para R$ 848,8 mi

O Banrisul registrou lucro líquido de R$ 848,8 milhões em 2015, resultado 22,8% superior ao obtido em 2014, enquanto o lucro recorrente (ajustado a eventos extraordinários) avançou 0,7% para R$ 758,5 milhões no mesmo período. No quarto trimestre, o lucro líquido foi de R$ 149,5 milhões, 39,8% inferior ao do quarto trimestre de 2014. Excluindo eventos extraordinários, o lucro líquido recorrente caiu 15,9% no quarto trimestre do ano passado, para R$ 148,9 milhões, frente ao quarto trimestre do ano anterior.

Segundo o informe de resultados, o lucro recorrente em 2015 foi afetado negativamente pela elevação no fluxo de provisões de crédito e despesas de pessoal e administrativas, especialmente nos negócios vinculados à rede de adquirência e provenientes da originação de crédito fora da rede de agências, via correspondente bancário.

Positivamente, o lucro foi impacto por aumento da margem financeira decorrente da reprecificação dos créditos e crescimento nos saldos; por receitas maiores com tarifas e serviços relacionadas aos negócios de adquirência, seguros, previdência e capitalização; e decorrente da liquidação antecipada de parte da dívida subordinada. No quarto trimestre, o resultado recorrente foi especialmente atingido por despesas com provisionamento para perdas em operações de crédito.

O retorno sobre o patrimônio (ROAE) recorrente anualizado caiu 1,1 ponto porcentual em 2015 na comparação com o ano anterior para 12,8%, enquanto no comparativo do quarto trimestre do ano passado frente a 2014 cedeu 3,4 pontos porcentuais, para 10%.

Os ativos totais somavam R$ 66,94 bilhões em dezembro de 2015, 12,4% acima do mesmo mês de 2014. O patrimônio líquido subiu 9,5% em dezembro de 2015 para R$ 6,2 bilhões.

A margem financeira subiu 16,5% em 2015 frente ao ano anterior, para R$ 4,41 bilhões; no quarto trimestre de 2015 cresceu 19,4% para R$ 1,192 bilhão, se comparado ao mesmo período de 2014.

O índice de Basileia ficou em 17,8% ao final de 2015, mesmo patamar de 2014. No terceiro trimestre de 2015 estava em 17,9%.

Despesas

O Banrisul informou que as despesas de provisão para perdas em operações de crédito tiveram expansão de 97,8% em 2015, em R$ 1,551 bilhão, em comparação com as despesas acumuladas em 2014. Dessa forma, o saldo das despesas com devedores duvidosos (PDD) atingiu R$ 2,252 bilhões ao final de 2015, 33% acima do saldo de dezembro de 2014. Em setembro, o saldo de PDD estava em R$ 2,163 bilhões.

No quarto trimestre, as despesas com PDD aumentaram 80% frente ao mesmo intervalo de 2014 e 3% em relação a setembro, para R$ 426,9 milhões.

Inadimplência

O índice de inadimplência acima de 60 dias foi para 5% em dezembro de 2015, aumento de 1,17 ponto porcentual em relação a dezembro de 2014 e queda de 0,29 ponto porcentual frente a setembro de 2015. O índice de inadimplência de 90 dias alcançou 4,32%, crescimento de 0,93 ponto porcentual na comparação com 2014 e queda de 0,15 ponto porcentual frente a setembro de 2015.

O índice de cobertura alcançou 140,7% em proporção das operações em atraso acima de 60 dias, inferior a dezembro de 2014 (144,9%) e superior ao de setembro de 2015 (130,4%). O índice de 90 dias atingiu 162,9%, menor que o de dezembro de 2014 (163,8%) e superior ao registrado em setembro de 2015 (154,2%).

O índice de provisionamento alcançou 7% do saldo de crédito em dezembro de 2015, 1,4 ponto porcentual acima de dezembro de 2014 e 0,1 ponto porcentual acima do que foi verificado em setembro de 2015, respectivamente.