22°
Máx
16°
Min

Lucro líquido recorrente da Duratex do 4º tri cai 11,1% ante 4º tri de 2014


A Duratex, fabricante de peças sanitárias e painéis de madeira, teve lucro líquido recorrente de R$ 76,239 milhões no quarto trimestre de 2015, uma queda de 11,1% em relação ao mesmo trimestre de 2014, conforme balanço publicado nesta segunda-feira, 15. O lucro líquido recorrente é ajustado por eventos não caixa advindos da variação do valor justo dos ativos biológicos e combinação de negócios, além de eventos extraordinários.

O lucro líquido sem considerar os ajustes de outubro a dezembro do ano passado somou R$ 54,356 milhões, uma queda de 39,7% na comparação com 2014, respectivamente.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado e recorrente foi de R$ 185,343 milhões, contração de 30,6%. A margem Ebitda ajustada caiu de 25,7% para 19,4%.

A receita líquida no quarto trimestre atingiu R$ 955,009 milhões, queda de 8,2%.

Acumulado de 2015

No ano de 2015, a Duratex teve lucro líquido recorrente de R$ 221,886 milhões, um recuo de 38,2% na comparação com o ano anterior. O lucro líquido teve uma retração maior, de 51,3%, chegando a R$ 191,744 milhões.

O Ebitda ajustado e recorrente alcançou R$ 836,744 milhões, baixa de 12,1%. A margem Ebitda no mesmo critério caiu de 23,9% para 21,1%.

A receita líquida totalizou R$ 3,963 bilhões no ano, queda de 0,5% contra 2014.

A divisão Madeira da Duratex registrou queda no Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado e recorrente do quarto trimestre, enquanto a divisão Deca teve expansão no indicador, que mede a potencial geração de caixa, conforme observado no balanço publicado pela empresa.

O indicador da divisão Madeira caiu 40,9%, para R$ 137,889 milhões no quarto trimestre de 2015, ante igual período do ano anterior. A margem Ebitda ajustada e recorrente passou de 31,9% para 22,1%.

Já a divisão Deca registrou Ebitda ajustado e recorrente de R$ 47,454 milhões entre outubro e dezembro, um ganho de 39,9% na mesma base de comparação. A margem Ebitda, por sua vez, subiu de 11,0% para 14,3%.

No ano de 2015, o Ebitda ajustado e recorrente da divisão Madeira somou R$ 595,244 milhões, com queda de 17,8% ante 2014. Como resultado, houve baixa na margem de 27,4% para 22,9%. A divisão Deca somou R$ 241,500 milhões no indicador, com alta de 6,1%. A margem passou de 17,0% para 17,7%.

Receita

O faturamento líquido da Divisão Madeira caiu 14,7% no quarto trimestre, para R$ 624,307 milhões, frente igual período do ano passado. O volume de expedição total caiu 20,0% na mesma base de comparação, para 595,626 metros cúbicos.

A Divisão Deca teve elevação de 7,2% na receita líquida do período, para R$ 330,702 milhões. O volume de expedição total avançou 4,9% para 6,217 mil peças.

No ano, a receita líquida da Divisão Madeira atingiu R$ 2,597 bilhões, uma queda de 1,7%. Já a Divisão Deca somou receita de R$ 1,365 bilhão, uma alta de 1,7%.