26°
Máx
19°
Min

Mercado prevê déficit primário de R$ 79,473 bi em 2016, mostra Prisma Fiscal

Em meio à crise política e com a piora dos indicadores econômicos, o mercado financeiro projeta um resultado primário cada vez mais pessimista para o Governo Central em 2016. Dessa vez, a expectativa para o ano é de que ele seja deficitário em R$ 79,473 bilhões, de acordo com pesquisa feita pelo Ministério da Fazenda com bancos, corretoras e consultorias. No mês passado, a previsão do Prisma Fiscal era um pouco mais otimista e previa um déficit de R$ 70,751 bilhões.

Na primeira edição do relatório, divulgado em dezembro, a expectativa para 2016 era de um déficit de R$ 53,078 bilhões.

O resultado anual terá a colaboração dos dados de março, quando o déficit deve ficar em R$ 2,419 bilhões, segundo o documento. A projeção anterior apontava para um déficit de R$ 1,632 bilhão neste mês.

A previsão é que a dívida bruta encerre 2016 em 74,15% do PIB, acima do que esperavam os analistas no mês passado, quando a previsão era de 73,99% do PIB. Com a queda na atividade econômica, o mercado projeta ainda uma queda na arrecadação de tributos federais. A previsão anual foi alterada de R$ 1,294 trilhão para R$ 1,285 trilhão em 2016.

A receita líquida do governo central, por sua vez, deve fechar 2016 em R$ 1,102 trilhão e a despesa, em R$ 1,184 trilhão - as projeções anteriores indicavam R$ 1,112 trilhão e R$ 1,181 trilhão, respectivamente. Enquanto as projeções de receita caíram, as de despesa subiram.

Já para este mês, o mercado espera uma queda na arrecadação. A arrecadação de tributos federais deve somar R$ 96,649 bilhões em março ante R$ 98,325 bilhões da previsão passada. A receita líquida deve fechar o mês em R$ 85,032 bilhões, e a despesa líquida, R$ 86,787 bilhões.

O relatório fez projeções para os próximos dois meses. Em abril, o resultado primário deve ser superavitário em R$ 5,050 bilhões - a projeção anterior era de R$ 6,812 bilhões. A arrecadação deve somar R$ 113,264 bilhões, a receita líquida, R$ 101,796 bilhões, e a despesa líquida, R$ 94,400 bilhões.

O resultado primário de maio deve ser deficitário em R$ 10,482 bilhões. A arrecadação deve chegar a R$ 98,108 bilhões, a receita líquida, R$ 80,171 bilhões, e a despesa líquida, R$ 91,399 bilhões.

Relatório

É o quarto mês que o Prisma Fiscal é divulgado. O relatório foi feito a partir de pesquisa do Ministério da Fazenda com instituições financeiras em janeiro.