27°
Máx
13°
Min

Mercosuper 2016 apresenta atual panorama político e econômico do Brasil

(Foto: Divulgação / Assessoria de Imprensa) - Mercosuper 2016 apresenta atual panorama político e econômico do Brasil
(Foto: Divulgação / Assessoria de Imprensa)

Como a Mercosuper 2016 abre as feiras supermercadistas de todo o Brasil, os empresários do setor estão podendo conhecer em primeira mão os lançamentos que devem chegar às gôndolas ainda este ano. Além dos novos produtos, a 35ª Mercosuper - Feira e Convenção Paranaense de Supermercados também apresenta as tendências de mercado, tecnologias e oferece uma gama de 37 palestras e fóruns com 50 palestrantes de renome em diversas áreas de interesse para o setor supermercadista.

A primeira palestra do evento foi com o Procurador da República Dr. Deltan Dallagnol, que é coordenador da Força-Tarefa do MPF na Operação Lava Jato e defensor da Campanha “10 Medidas Contra a Corrupção”, que já conseguiu mais de 2 milhões de assinaturas em todo o país para um projeto de lei de iniciativa popular que visa a alteração da legislação e o aprimoramento da prevenção e do combate à corrupção e à impunidade.

Em sua palestra, Dallagnol destacou a importância das “10 Medidas Contra a Corrupção” para mudar o Brasil. “Na minha perspectiva, só a Lava Jato não muda o Brasil. Tratamos um tumor, mas o sistema é cancerígeno”. Segundo ele, as 10 medidas foram criadas para isso.

Como a palestra do primeiro dia da Feira foi sobre política, o tema escolhido para o segundo dia foi economia. Dois nomes de peso foram escolhidos para apresentar uma análise da atual conjuntura econômica. Um deles foi o economista-chefe do Banco Safra e ex-secretário do Tesouro Nacional, Carlos Kawall, e o economista e reitor da Universidade Positivo, José Pio Martins.

Segundo Kawall, mesmo com um possível impeachment, a recuperação da economia brasileira não seria rápida, pois as grandes empresas estão endividadas. “Mais do que estabelecer a confiança e baixar os juros, precisamos dos investimentos das empresas”, apontou o economista.

Já Martins destacou que para uma empresa crescer é necessário voltar os olhos para fora do ambiente corporativo interno. 

“Dentro de uma empresa estão os custos. A receita está do lado de fora, por isso é importante entender a economia nacional”.

Para o presidente da Apras, Pedro Joanir Zonta, durante os dias de feira, os expositores oferecem negociações especiais, o que propicia um preço competitivo aos supermercadistas participantes. “Conseguimos também conhecer em primeira mão os novos produtos e as soluções em tecnologia para o varejo. Apesar da crise, os empresários continuam atentos a estas tendências, pois mais do que nunca precisamos nos manter atualizados, competitivos e fortes perante a turbulência econômica”.

Entre as inovações trazidas para a Feira está a ferramenta W3o, uma rede social de compras que foi criada para facilitar a vida dos consumidores e aumentar as vendas das empresas. A ferramenta, criada pelo Laboratório de Varejo da Escola de Comunicação e Negócios da Universidade Positivo (UP), tem a proposta de aproximar o relacionamento entre loja física e consumidores, portanto, está totalmente relacionada com a estratégia omnichannel.

Outra tecnologia apresentada no evento é o TEF sem fio da Stone, que tem como objetivo trazer maior facilidades tanto ao cliente-final quanto ao estabelecimento. O sistema TEF conversa com múltiplos pinpads por bluetooth. Diferente do modelo convencional, é o pinpad quem chama a automação solicitando o valor da venda, o que traz maior mobilidade ao estabelecimento que pode acoplar à essa solução um leitor e uma impressora também bluetooth. Além disso, além da mobilidade garantida e melhora na experiência de compra do cliente-final, a conciliação do estabelecimento está garantida já que todas as informações de venda obrigatoriamente passam por um sistema de automação/frente de caixa.


Presidente da Apras, Pedro Joanir Zonta (Foto: Divulgação / Assessoria de )

Para a criação de novos produtos, as empresas também procuram as tendências de mercado, como é o caso da JDE (Jacobs Douwe Egberts), que lança na Mercosuper novas cápsulas de Pilão compatíveis com as máquinas de Nespresso e outros sabores dos blends de L’OR, marca global de cafés em cápsulas presente no mercado nacional desde 2013.

Outro produto lançado na Feira é o Guardanapo Mili Bistrô, que segue a tendência gourmet, possui folha dupla, é feito 100% de celulose e possui alta capacidade de absorção. A empresa também apresenta na feira o Mili Duplicatto, que contém folhas duplas mais resistentes e ligadas umas nas outras, criando uma espécie de microbolsa de ar, que deixa o papel mais fofo e absorvente.

Assim como a Mili, que procurou desenvolver um produto específico para o público adepto à tendência gourmet, a Tirol também está atenta a um público específico: as pessoas com restrição alimentar à lactose. Entre os novos produtos da empresa, está o queijo mussarela fatiado zero lactose, o achocolatado zero lactose, os novos sabores de iogurte zero lactose e zero açúcar e o leite condensado zero lactose.

Além de apresentar os seus produtos, a Sepac procurou investir na Mercosuper para colher um crescimento de 15% nas vendas no Paraná em 2016. “Essa é uma importante data em nosso calendário, pois durante a feira realizamos um grande volume de negócios, além de gerar oportunidades para estreitarmos relações entre marcas, varejo e atacado”, destaca o gerente comercial responsável pela operação da Sepac no Paraná, Oswaldo Ramos JR. A indústria é detentora das marcas de papéis higiênicos Duetto e Paloma, além das toalhas e guardanapos de papel Maxim e toalhas de papel Stylus.

Colaboração Assessoria de Imprensa.