22°
Máx
16°
Min

Ministro francês pede solidariedade para restaurar confiança bancária na Itália

O ministro das Finanças da França, Michel Sapin, disse nesta segunda-feira que as autoridades europeias devem mostrar solidariedade com os esforços da Itália para restaurar a confiança no setor bancário.

O presidente do Banco Central da Itália, Ignazio Visco, disse na semana passada que o setor bancário italiano pode precisar de intervenção do Estado, enquanto os investidores vendem as ações de bancos em meio a preocupações sobre suas grandes carteiras de empréstimos inadimplentes. No entanto, a União Europeia (UE) reforçou nos últimos anos as suas regras para os governos pararem de socorrer os credores, com o objetivo de quebrar um ciclo vicioso entre as finanças de um país e suas margens.

Mas, em alguns casos, as regras da UE permitem que os governos salvem os bancos se primeiro infligir perdas aos acionistas, detentores de obrigações e depositantes sem seguro.

"Esta é uma preocupação para o governo italiano, que está tomando as medidas necessárias para criar a confiança em todo o sistema bancário italiano. Penso que é nosso dever mostrar solidariedade", disse Sapin.

Os comentários de Sapin vieram antes de uma reunião de ministros das Finanças europeus, que também são esperados para endossar a opinião da Comissão Europeia de que Portugal e Espanha não tomaram medidas suficientes para reduzir os seus déficits orçamentais.

Sapin pediu para que a Europa seja leniente com ambos os países, uma vez que a Espanha tem lutado muito para formar um governo estável e Portugal já fez esforços "monstruosos" para reparar suas finanças. O processo da UE poderia levar a sanções financeiras contra Portugal e Espanha. "Nós não somos obrigados a fazer o processo de forma não inteligente, estúpida e cruel", disse Sapin. Fonte: Dow Jones Newswires.