22°
Máx
17°
Min

Ministro prevê memorando de entendimento sobre serviços com a China em setembro

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, afirmou que o Brasil deve assinar um memorando de entendimento com a China para um acordo no setor de serviços em setembro, quando Michel Temer deve fazer sua primeira viagem internacional como presidente.

Pereira criticou a gestão de comércio externo no governo Dilma Rousseff e disse que o Brasil estava sub-representado. Segundo ele, o País não participou das discussões do acordo comercial de serviços TISA (Trade in Services Agreement), que é liderado por Estados Unidos, União Europeia e mais 22 países, por "questões ideológicas". "Eu conversei com o Temer e ele nos autorizou a pelo menos entender o que está acontecendo", disse.

Segundo ele, infelizmente o Brasil não conseguirá aderir ao TISA neste momento, porque os EUA querem finalizar o acordo ainda neste ano, no mandato do presidente Barack Obama, e a entrada de um novo país atrasaria as negociações. "Agora nós precisamos ver o que eles vão discutir e depois analisaremos se vamos aderir ou não".

Pereira disse ainda que Temer já lhe revelou que pretende ir ao Fórum Econômico Mundial em 2017, diferentemente de Dilma, que faltou ao encontro este ano. "Dilma não tinha afeição ao diálogo, nem com empresários, nem com políticos e nem com os principais países do mundo. Nós ficamos atrasados no comércio externo. Temer me garantiu que estará presente em Davos, porque nós precisamos vender o Brasil, mostrar que viramos essa página ideológica".