21°
Máx
17°
Min

MME e BNDES reabrem sala de informações sobre leilão da Celg-D

Os interessados em saber mais sobre o processo de desestatização da distribuidora goiana Celg já podem acessar a sala de informações (data room) que trata do assunto. O espaço foi reaberto nesta terça-feira, 13, conforme aviso do Ministério de Minas e Energia (MME) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Com a reabertura da sala, o governo destaca o interesse em dar continuidade ao processo de venda da distribuidora, controlada pelo Governo do Estado de Goiás e Eletrobras. Inicialmente, o leilão da empresa estava marcado para ocorrer em agosto, mas foi cancelado por falta de interessados.

O mercado considerou o preço mínimo de venda, de R$ 2,8 bilhões, fora da realidade. O aviso do MME e BNDES sinaliza, porém, que esse valor poderá ser revisto "diante de fatos que justifiquem tal decisão".

Junto com o aviso também foi publicado o "Manual de Procedimento de Diligências dos Interessados", que traz orientações sobre ações como agendamento de reuniões e visitas a companhia. O acesso à sala de informações será encerrado 5 dias úteis antes da data prevista para a entrega de documentação para o leilão. A nova data do leilão não é informada no aviso.

Além da sala virtual (https://live.irooms.net), há também uma sala de informações física, localizada na sede da Celg D, em Goiânia (GO).