23°
Máx
12°
Min

Na contramão da crise, empresa de Londrina expande negócios no Paraguai

(foto: Divulgação) - Londrina: na contramão da crise, empresa  expande negócios no Paraguai
(foto: Divulgação)

Enquanto vários segmentos da economia brasileira sofrem com a crise, o agronegócio continua sendo um setor que não para de crescer. Um exemplo é a empresa londrinense Laborsolo Laboratórios. 

Depois de instalar filiais em Toledo e Passo Fundo (RS), a Laborsolo inaugura uma sede em Hohenau (Itapúa), no Paraguai, graças a um convênio com a Sustenlab/Sustentap.

As negociações começaram em 2013 e, desde então, foram realizadas reuniões e visitas entre os representantes das duas empresas com o intuito de levar a marca ao país vizinho. A Laborsolo Paraguay disponibilizará aos produtores todo o seu portfólio de análises e serviços. O início das operações está previsto para outubro desse ano.

Histórico

Fundada em 1988 por dois professores de agronomia da Universidade Estadual de Londrina (Roberto Antunes Fioretto e José Carlos Vieira de Almeida), a empresa focou sua atuação no agronegócio investindo em infraestrutura e processos laboratoriais e criando novas tecnologias para serem aplicadas no manejo da fertilidade do solo e da nutrição de plantas.

A Laborsolo foi responsável por mudar os conceitos de correção de solo no Brasil e a principal fomentadora do uso de calcário calcítico no País, além de popularizar o uso da análise foliar como forma de otimizar o uso de fertilizantes no campo. Sempre com foco na performance da produção, criou ainda um sistema inovador de Avaliação da Qualidade e Rating do Solo (o IQS – Índice de Qualidade do Solo), e desenvolveu e validou uma metodologia de mapeamento de Zonas de Manejo da fertilidade do solo (o SAI – Sistema de Amostragem Inteligente) usadas em todo o Brasil como ferramentas de orientação dos investimentos.

(com assessoria de imprensa)