22°
Máx
14°
Min

No 1º dia do Copom, taxas de juros abrem com viés de baixa, seguindo dólar

As taxas no mercado de juros futuros abriram e seguem com viés de baixa, seguindo o comportamento do dólar ante o real nesse primeiro dia de reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). A alta do preço do petróleo nos mercados futuros de Londres e Nova York contribui para a desvalorização da moeda americana ante diferentes divisas, em um dia de melhora do humor no exterior. As bolsas na Europa e os futuros de índices acionários em Nova York estão no azul.

Sobre o Copom, a expectativa majoritária dos analistas é de manutenção da Selic em 14,25% ao ano. A desaceleração do IPC-S (0,76% em fevereiro ante 1,78% em janeiro), segundo divulgou hoje cedo a Fundação Getulio Vargas, contribui para essa aposta. As taxas nos contratos mais longos exibem uma queda um pouco maior que as dos vencimentos curtos.

Às 9h27, o DI para janeiro de 2017 tinha taxa de 14,155%, ante 14,180% no ajuste de segunda-feira, 29. O DI para janeiro de 2021 estava em 15,53%, ante 15,58% no ajuste da véspera.