26°
Máx
19°
Min

Novas medidas de aumento de receitas devem ser feitas, diz economista

Especialista em contas públicas e assessor no Senado Federal, o economista Felipe Salta, avaliou que novas medidas de aumento de receitas precisarão ser tomadas para o cumprimento da meta de déficit R$ 139 bilhões de 2017 nas contas públicas. Ele aposta que a securitização da dívida ativa da União é um bom caminho e é possível arrecadar R$ 55 bilhões, se for adotada pelo governo.

"A meta anunciada não é o melhor dos mundos, porque ainda representa um déficit elevado.Pelo menos, no entanto, é menor do que a meta prevista para 2016", disse.

Segundo ele, o aumento da cide combustível para o máximo previsto em lei, que é R$ 0,86 centavos por litro para a gasolina, renderia cerca de R$ 18 bilhões.

"O mais importante é o governo mostrar capacidade de aliar medidas de curto prazo, que apaguem o incêndio, com sinalizações e ações mais estruturais, avaliou.

Segundo Salto, o teto para o crescimento do gasto é positivo, mas precisa ser complementado com a aprovação do limite para a dívida publica. "Governo deveria comprometer-se com déficit primário zero em 2019", recomendou. (Adriana Fernandes)