26°
Máx
19°
Min

OCDE prevê inflação de 9,2% em 2016 e 5,7% em 2017 no Brasil

A inflação brasileira só deve começar a cair mais evidentemente em 2017. A previsão consta do relatório Economic Outlook divulgado nesta quarta-feira, 1º, pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE). A despeito da recessão persistente, a entidade prevê que os preços ao consumidor devem subir 9,2% em 2016 e a inflação só voltará para dentro da meta em 2017.

"A inflação anual cai lentamente enquanto a recessão reduz a pressão inflacionária e o forte aumento dos preços administrados no começo de 2015 começam a sair da janela de 12 meses. Ainda assim, a inflação continua bem acima do teto da meta de 6,5%", cita o documento da OCDE.

Com o passar dos meses, a persistência da recessão e o aumento do desemprego previsto, a desaceleração dos preços será mais evidente no próximo ano. A OCDE prevê que a inflação terá alta de 5,7% em 2017. "A inflação desacelerará diante da fraca atividade e a autoridade monetária estará em uma posição para reduzir a taxa de juros", cita o documento. "Embora continue a ser restritiva, a política monetária vai relaxar um pouco diante desse declínio".