22°
Máx
16°
Min

OMC prevê crescimento mais fraco do comércio e diz que há riscos de piora futura

O comércio mundial neste ano crescerá ao ritmo mais fraco desde a crise financeira global, o que deve servir como um "alerta", diante do crescente movimento contra a globalização, afirmou nesta terça-feira a Organização Mundial de Comércio (OMC). A entidade sediada em Genebra, responsável por garantir o cumprimento de regras que governam o comércio global, reduziu sua previsão para o crescimento nas importações e exportações neste ano e no próximo e agora prevê uma alta de apenas 1,7% em 2016 e 1,8% em 2017, quando em abril esperava respectivamente +2,8% e +3,6%.

"A dramática desaceleração no crescimento do comércio é séria e deveria servir como um alerta", disse Roberto Azevêdo, diretor-geral da OMC. Segundo ele, isso é particularmente preocupante em um contexto de crescente sentimento antiglobalização. É preciso, apontou Azevêdo, evitar políticas que acabem por tornar a situação pior, "não apenas da perspectiva do comércio mas também da criação de empregos e do crescimento econômico e do desenvolvimento, que estão tão intimamente ligados a um sistema comercial aberto".

A OMC disse que cortou sua projeção em resposta ao fraco crescimento do comércio em China, Brasil e na América do Norte, durante o primeiro semestre do ano. Segundo os números disponíveis, o comércio de bens caiu 1,1% durante o primeiro trimestre de 2016, enquanto houve uma retomada no segundo trimestre, porém "menor que a antecipada", de apenas 0,3%.

A OMC advertiu que o crescimento do comércio pode se mostrar ainda mais fraco que o previsto nos próximos anos. A entidade cita riscos que incluem a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, que gera incertezas sobre os arranjos comerciais futuros na Europa. Fonte: Dow Jones Newswires.