24°
Máx
17°
Min

Opep corta previsão de oferta de petróleo de fora do grupo para 2016

A queda na produção dos Estados Unidos e grandes cortes de investimento em novos projetos reduzirão o excesso de oferta no mercado de petróleo ao longo deste ano, afirmou a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) nesta sexta-feira. O grupo projeta que o corte na produção de fora do cartel ajudará a reequilibrar o mercado global, onde os preços caíram mais de 50% desde 2014, com a Opep se recusando a reduzir sua própria oferta.

Em seu relatório mensal, a Opep afirmou que a produção de petróleo de fora do cartel cairá 740 mil barris por dia neste ano na comparação com 2015, para 56,4 milhões de barris por dia. O número é 10 mil barris por dia menor que a projeção anterior da Opep. A maior parte deste declínio virá dos produtores dos EUA, que têm reduzido a produção já que com os preços mais baixos parte dela não é mais lucrativa.

A projeção da Opep é que a produção dos EUA diminua 431 mil barris por dia neste ano ante o anterior, para 13,56 milhões de barris por dia. O restante do recuo previsto de fora da Opep virá de investimentos menores e atrasos na produção em China, México, Reino Unido, Casaquistão e Colômbia.

No total, as companhias de petróleo pelo mundo reduzirão a exploração e os investimentos durante os anos de 2016, 2017 e 2018 para US$ 40 bilhões anualmente, metade da média anual de investimentos registrada entre 2012 e 2014, disse o grupo.

A redução na produção de fora da Opep compensa o efeito do aumento da produção do próprio cartel. Uma reunião entre países em abril para discutir o congelamento da oferta terminou sem novidades, após a Arábia Saudita dizer que aceitaria uma limitação apenas se o Irã fizesse o mesmo.

O Irã, que se livrou em janeiro de sanções internacionais que prejudicavam suas vendas, não concordou com a ideia. A produção do país em abril ficou em 3,45 milhões de barris por dia, alta de 198 mil barris por dia ante o mês anterior, disse a Opep. Isso foi responsável pelo avanço da produção do cartel ante março. A produção total da Opep no mês passado subiu 188 mil barris por dia na comparação mensal, para 32,44 milhões de barris por dia.

A Opep disse que a produção mais alta será absorvida pela crescente demanda global pela commodity, que deve aumentar 1,2 milhão de barris por dia neste ano ante o anterior, para 94,18 milhões de barris por dia em 2016.

Como resultado, o excesso de oferta de petróleo começou a se equilibrar, mostram os dados da Opep. O excesso de oferta de petróleo diminuiu para 950 mil barris por dia, segundo os números de produção da Opep de abril, em comparação com um excesso de produção de 2,13 milhões de barris por dia em 2015.

Na quinta-feira, a Agência Internacional de Energia (AIE) afirmou em relatório que o desequilíbrio global no mercado de petróleo começou a diminuir. Fonte: Dow Jones Newswires.