26°
Máx
19°
Min

Pela primeira vez, acesso de internet via celular ultrapassa computador

A internet já chega a mais da metade dos lares brasileiros. Em 2014, 54,9% dos domicílios particulares permanentes tinham acesso à rede, o equivalente a 36,8 milhões de residências. Em 2013, apenas 48% dos domicílios acessavam internet.

Embora o uso do microcomputador para navegar na rede continue avançando, o País registrou pela primeira vez em 2014 um acesso maior à internet via telefone celular. Os dados são do Suplemento de Tecnologias de Informação e Comunicação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2014, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre os domicílios com internet, 80,4% deles (29,6 milhões de lares) tinham acesso através de telefone celular; 76,6% (28,2 milhões), por microcomputador; 21,9% (8,1 milhões), por tablet; 4,9% (1,8 milhões), por televisão; e 0,9% (0,3 milhão), por outros equipamentos eletrônicos.

O número de domicílios com acesso à internet por meio de tablet, telefone celular e televisão aumentou, respectivamente, 50,4%, 76,8% e 116,34%, em relação a 2013.

A Região Norte teve a maior proporção do uso de telefone celular para acesso à internet em 2014, 92,5%. "Por questões de infraestrutura da região Norte, da maior dificuldade de chegar o cabeamento, o acesso móvel à internet lá aumenta muito", explicou Helena Oliveira Monteiro, técnica da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE.

O País registrou ainda avanço na conexão por banda larga. Dos 36,8 milhões de domicílios com acesso à Internet, 0,8% possuíam só a conexão discada e 99,2%, conexão em banda larga. A conexão em banda larga fixa cresceu 9,9% em relação a 2013, mas a sua proporção caiu: de 77,1% para 71,9% dos domicílios com Internet. Já a presença da banda larga móvel pulou de 43,5% para 62,8% dos domicílios com Internet, uma expansão de 70% no período de apenas um ano.