27°
Máx
13°
Min

Petrobras teria lucro de R$ 13,6 bi, não fosse impairment e câmbio

A Petrobras teria registrado lucro líquido de R$ 13,6 bilhões, não fosse a necessidade de registrar baixa contábil de ativos e investimento, além das perdas ocasionadas pela valorização do dólar frente ao real, que teve efeito direto nas finanças da companhia, segundo o gerente-executivo de Desempenho Empresarial da estatal, Mário Jorge da Silva.

A empresa registrou impairment de R$ 49,748 bilhões em 2015. As principais perdas da empresa foram com campos de exploração e produção no Brasil, R$ 33,7 bilhões, e no exterior, R$ 2,5 bilhões. Além das perdas com equipamentos usados na área de exploração e produção.

Após ter registrado prejuízo recorde de R$ 21,587 bilhões em 2014, a Petrobras anunciou hoje um prejuízo líquido de R$ 34,836 bilhões em 2015. Esta é a segunda vez desde o início do século que a estatal reporta prejuízo anual.

Refis

A despesa da Petrobras com a adesão ao Refis, programa de repactuação de dívidas, atingiu R$ 7,617 bilhões em 2015, sendo que em 2014 não houve gasto com essa linha. Do total realizado no ano passado, R$ 5,090 bilhões são referentes a dívidas tributárias e outros R$ 2,527 bilhões dizem respeito às despesas financeiras (juros).

Outra perda importante para a petroleira veio das contingências judiciais. A Petrobras gastou R$ 3,746 bilhões com isso, enquanto, em 2014, havia ganhado R$ 2,683 bilhões nessa linha. Por fim, a estatal também teve perda de R$ 1,296 bilhão com Programas de Anistias Estaduais e com o Programa de Redução de Litígios Tributários (PRORELIT), ante despesa alguma no exercício anterior. COLABORARM MÁRCIO RODRIGUES, GABRIELA MELLO E ANDRÉ MAGNABOSCO