22°
Máx
17°
Min

Petroleiros paralisam unidades da Petrobras em greve de 24 horas, diz federação

Trabalhadores de diversas unidades da Petrobras estão em greve nesta sexta-feira, 10, numa paralisação programada para durar 24 horas, segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP). A categoria protesta contra a venda de ativos da estatal e o governo do presidente em exercício, Michel Temer. Procurada, a Petrobras informou que as atividades da companhia estão dentro da normalidade.

De acordo com a FUP, até o início da manhã foram paralisadas dez plataformas localizadas na Bacia de Campos, assim como o Terminal de Cabiúnas (Tecab), no Rio. Além disso, a paralisação, em alguns locais parcial, atingiu os terminais de Itajaí e Guaramirim, em Santa Catarina, e o Terminal de Campos Elíseos (Tecam) e da Termoelétrica Governador Leonel Brizola, em Duque de Caxias (RJ).

"A greve da categoria é em defesa da soberania e da democracia e contra o desmonte da empresa, a entrega do pré-sal e os ataques aos direitos dos trabalhadores, que estão na agenda do governo golpista de Michel Temer e do presidente da Petrobras, Pedro Parente", diz a FUP em nota.

O movimento, aprovado em 12 dos 13 sindicatos filiados à FUP, começou ontem à noite nos campos de produção terrestre do Ativo Norte da Bahia, colocado à venda pela estatal.

Segundo a FUP, os petroleiros iniciaram também na noite de ontem e madrugada de hoje os cortes na rendição dos turnos das unidades operacionais no Paraná, Rio Grande do Sul, Norte Fluminense, Pernambuco, São Paulo, Duque de Caxias e Manaus. De manhã, aderiram trabalhadores das bases do Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Amazonas e bases administrativas.

A federação informou ainda que na Refinaria Duque de Caxias (Reduc), a maior da estatal, os trabalhadores montaram um acampamento, onde estão sendo realizadas diversas atividades e atos políticos em defesa da soberania e da democracia, com participação dos movimentos sociais.

Em Pernambuco, a paralisação começou na madrugada, com corte na rendição dos turnos do Terminal Aquaviário de Suape e da Refinaria Abreu e Lima, onde a FUP informa que a adesão dos operadores é de 100%.