24°
Máx
17°
Min

Preço do etanol cai em 13 Estados e no DF, sobe em 11 e fica estável em TO

Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros caíram em 13 Estados e no Distrito Federal, subiram em outros 11 e ficaram estáveis em Tocantins nesta semana. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que não informou a referência para o Amapá. No período de um mês, os preços caíram em cinco Estados e recuaram em outros 20 e no Distrito Federal - também desconsiderando-se o Amapá.

Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação subiu 0,13% na semana, para R$ 2,286 o litro. No período de um mês, acumula valorização de 2,42%. Na semana, a maior alta ocorreu em Pernambuco (1,87%) e o maior recuo, no Piauí (2,28%). No mês, o etanol subiu mais em São Paulo (2,42%) e recuou mais no Distrito Federal (6,73%).

No Brasil, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 1,89 o litro, em São Paulo, e o máximo foi de R$ 4,069 o litro, no Rio Grande do Sul. Na média, o menor preço foi de R$ 2,286 o litro, em São Paulo. O maior foi registrado em Roraima, a R$ 3,685 por litro.

O etanol continuou competitivo em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo nesta semana, a sexta consecutiva, de acordo com dados da ANP compilados pelo AE-Taxas. No restante do País, o derivado de petróleo continua mais vantajoso.

Segundo o levantamento, o preço do etanol em Goiás equivale a 69,59% do da gasolina. Em Mato Grosso, a relação está em 66,25%; em Minas Gerais, em 69,10%; e em São Paulo, 66,09%. O biocombustível tem a menor vantagem em Roraima, onde o preço equivale a 95,22% do valor da gasolina na bomba - a relação é favorável ao etanol quando está abaixo de 70%.

Em São Paulo, a gasolina tem cotação média de R$ 3,459 o litro, enquanto o etanol hidratado, de R$ 2,286 o litro.