Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Prefeitura busca reduzir inadimplência com o IPTU

A inadimplência com o IPTU é alta em Ponta Grossa. No último ano, chegou a 34% do valor de arrecadação previsto pela Prefeitura. Isso significa que dos R$ 61 milhões previstos para serem arrecadados no município com o pagamento do imposto, só R$ 40 milhões entraram em caixa. O valor dos ‘carnês’ atrasados na cidade chega a R$ 74 milhões.

“Nós estamos trabalhando com uma forma diferente em 2017 de acompanhamento dessa inadimplência”, explica o secretário municipal da Fazenda, Odailton de Souza. “Nós esperamos que a gente possa diminuir um pouco essa inadimplência e reaver esses valores que não estão entrando no caixa do município”, completa.

O que acontece com quem não paga o IPTU?

No fim de cada ano, os devedores vão para a lista de dívida ativa do município. Depois, esses nomes seguem para a Procuradoria do Município e, se a conta não for paga, vira caso de Justiça e a pessoa pode até perder a propriedade. “Ela pode até perder o terreno, mas isso depois da ação transitada na Justiça. Enquanto está em dívida ativa, ainda existe a possibilidade de parcelamento e de outras formas de tratar esse débito”, esclarece o secretário.

Segundo a Prefeitura, os cerca de 142 mil carnês de IPTU deste ano já estão em fase final de entrega. A primeira parcela já vence no próximo dia 20. São 12 prestações, mas se o pagamento for à vista, o contribuinte tem o desconto de 20%.

Colaboração William Batista / Rede Massa.