27°
Máx
13°
Min

Produção de mel ganha espaço em Assentamento 16 de maio

Ramilândia trabalham para o desenvolvimento gradativo do Programa Piloto de Apicultura (Foto: Assessoria de imprensa) - Produção de mel ganha espaço em Assentamento 16 de maio
Ramilândia trabalham para o desenvolvimento gradativo do Programa Piloto de Apicultura (Foto: Assessoria de imprensa)

Os moradores do Assentamento 16 de maio de Ramilândia trabalham para o desenvolvimento gradativo do Programa Piloto de Apicultura idealizado pela Prefeitura Municipal em parceria com a Biolabore Cooperativa de Trabalho e Assistência Técnica do Paraná, que presta assistência técnica e a Cooperativa Agrofamiliar Solidária dos Apicultores da Costa Oeste do Paraná (Coofamel), que garante a comercialização da produção.

A ideia levar a produção de mel como fonte de renda para os moradores do Assentamento 16 de maio, surgiu após a realização de um dia de campo em 2015 quando se iniciou a discussão sobre a implantação da apicultura no assentamento para que pudessem retirar lucratividade na produção do mel. 

No inicio, foram identificados os agricultores com potencial e interesse em trabalhar na área, reuniões frequentes foram realizadas em parceria com a Secretaria de Agricultura, técnico do Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA) e a Biolabore para a elaboração de um projeto apresentado e aceito pela Prefeitura Municipal de Ramilândia.

No mês de junho, a prefeitura firmou parceria e entregou os kits para a produção de mel composto por quatro colmeias, macacão, botas, luvas, fumigador e formão. As doações contemplaram 25 assentados com o objetivo de fortalecer a atividade e uma fonte extra.

No dia 07 de julho aconteceu o início das atividades do projeto de apicultural com as famílias através de um Dia de Campo desenvolvido pelo o técnico de Apicultura da Biolabore, Tadeu Roque de Cristo Junior. Na oportunidade foram apresentadas formas de como começar a atividade, na escolha do local para instalar os apiários, identificação da florada existente e com potencial apícola, materiais necessários para instalação e outros benefícios.  

“As famílias estão animadas. Isso só foi possível devido às parcerias existentes entre a Biolabore, Coofamel, Prefeitura Municipal que vislumbrou o beneficio e a geração de renda que a apicultura pode levar aos produtores”, reforça.

O projeto tem o apoio da Itaipu Binacional e terá um processo continuado com novos dias de campo para processo de colheita, beneficiamento e outras atividades.

Colaboração: Assessoria de imprensa