24°
Máx
17°
Min

Produção de minério de ferro da Vale ficará abaixo de 380 milhões de t em 2017

A produção de minério de ferro da Vale ficará abaixo de 380 milhões de toneladas em 2017, um nível aquém do anunciado no fim do ano passado (380 milhões a 400 milhões de toneladas). Diante da instabilidade da demanda e dos preços da commodity, a mineradora brasileira vem adotando a estratégia de ajustar a sua produção às condições de mercado, na tentativa de maximizar suas margens.

O ajuste vem sendo feito gradualmente para patamares mais modestos. No Vale Day de 2014, a estimativa para o ano seguinte era de produção de 411 milhões de toneladas. Em 2016, a companhia deverá atingir um volume entre 340 milhões e 350 milhões de toneladas, sendo mais provável que fique na faixa inferior do guidance.

A empresa tem combinado a otimização de sua cadeia de fornecimento de minério de ferro à redução de estoques do produto no sistema Sul (Minas Gerais), onde tem um minério de qualidade menor que o de Carajás. A companhia tem apostado no Brazilian Blend Fines, com a mistura de minérios de menor teor de ferro com os de alto teor.

A capacidade "off-shore" de blendagem da companhia deverá aumentar ainda mais, o que ajudará a maximizar os prêmios de seu minério, diz a empresa em apresentação divulgada nesta sexta-feira, 2, à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Com essa estratégia a companhia espera adequar a qualidade de seu produto final às condições de mercado.

De acordo com a apresentação, a Vale foi a empresa com a maior geração de Ebitda no negocio de minério de ferro no primeiro semestre de 2016, com US$ 3,9 bilhões, ante US$ 3,4 bilhões do segundo colocado do setor.