22°
Máx
16°
Min

Projeção para Selic no fim de 2016 sobe de 13,00% aa 13,25% na pesquisa Focus

Na véspera da divulgação do Relatório Trimestral de Inflação (RTI) pelo Banco Central (BC), o Relatório de Mercado Focus trouxe um aumento das previsões para a taxa básica de juros Selic de 2016, mas recuo para a taxa no ano que vem. A mudança se dá depois de a ata do Comitê de Política Monetária (Copom) trazer pela primeira vez a sua projeção para IPCA de 2017 no centro da meta.

No documento divulgado nesta segunda-feira, 27, pelo Banco Central, a mediana das expectativas para a taxa básica de juros de 2016 passou de 13,00% ao ano (aa) na semana passada para 13,25% aa agora. Um mês atrás estava em 12,88% ao ano. Atualmente, a taxa está em 14,25% ao ano.

Para o encerramento de 2017, porém, as estimativas para a Selic saíram de 11,25% ao ano para 11,00%. Quatro levantamentos atrás, estavam em 11,25% AA.

No caso da Selic média, a mediana das previsões subiu de 13,97% para 14,03% para o horizonte de 2016 ante 12,88% de quatro semanas atrás. Já para 2017, a mediana do mercado para a Selic média permaneceu em 11,67% - um mês antes estava em 11,73% ao ano.

Nas estimativas do grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções, o chamado Top 5 da pesquisa Focus (médio prazo), houve manutenção para a taxa no fim deste ano, em 13,75% aa como já era apontado na semana passada - um mês atrás estava em 13,50%. Para 2017, a mediana também continuou em 11,25% aa, conforme a edição anterior do boletim Focus - um mês antes, estava em 12,00% AA.

Outubro

Como divulgou o Relatório de Mercado Focus do Banco Central (BC), a taxa básica de juros encerrará este ano mais alta do que o previsto anteriormente e 2017 mais baixa. Pela abertura das projeções feitas pelo setor privado, nota-se que a principal mudança de perspectiva se deu para a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) de outubro.

No encontro de julho, segue a perspectiva de que a Selic será mantida nos atuais 14,25% ao ano (aa). Para setembro, continua a ser previsto o primeiro corte, com a mediana das projeções mantida em 14,00%. Já para outubro, a estimativa de baixa de 13,50% foi substituída pela de 13,75% aa. No último mês de 2016, a previsão passou de 13,00% para 13,25% aa.

Não mudou nada nas projeções do mercado a pervisão para a taxa de juros em janeiro, que deve cair para 12,75% ao ano. Para fevereiro, no entanto, houve revisão dos números, que passaram de 12,25% para 12,50% aa. No caso de março, a mediana de 12,00% foi trocada pela de 12,25% aa. Para abril e maio, não houve alterações (11,75% aa), assim como para junho e julho (11,50% aa). Em agosto e setembro, a projeção foi mantida em 11,25% aa e, em outubro, novembro e dezembro, em 11,00% aa.

Como o BC ainda não divulgou o calendário de reuniões do Copom do ano que vem, todos os meses estão livres para que os analistas insiram suas estimativas. Ainda este mês, a instituição deve anunciar o calendário de reuniões do colegiado em 2017.