22°
Máx
17°
Min

Queda interanual do varejo é pior dado para mês desde início da série, diz IBGE

A queda de 10,3% nas vendas do comércio varejista em janeiro ante janeiro de 2015 foi o pior resultado para o mês desde o início da série da Pesquisa Mensal de Comércio, em 2001, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Considerando todos os meses do ano nesse tipo de comparação, a queda no volume vendido em janeiro foi a mais acentuada desde março de 2003, quando teve retração de 11,4%.

Segmentos

Ainda de acordo com o IBGE, apenas duas atividades do comércio varejista escaparam de uma retração nas vendas na passagem de dezembro de 2015 para janeiro de 2016. Os Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos tiveram ligeira alta de 0,1% no período, enquanto os Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação avançaram 1,6%.

Os principais destaques negativos para a queda de 1,5% no varejo restrito no mês foram de Móveis e eletrodomésticos (-4,3%), Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,9%) e Combustíveis e lubrificantes (-3,1%).

Os demais recuos foram de Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-1,8%); Tecidos, vestuário e calçados (-0,5%); e Livros, jornais, revistas e papelarias (-0,1%).

Ampliado

No varejo ampliado, a redução de 1,6% no volume vendido foi influenciada também pelas retrações em Material de construção, (-6,6%) e Veículos e motos, partes e peças (-0,4%).