22°
Máx
16°
Min

Rebaixamento agora altera pouco situação do crédito, diz Tulio Maciel, do BC

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Tulio Maciel, avaliou nesta quarta-feira, 24, que o impacto do novo rebaixamento do Brasil, agora pela agência de classificação Moody's, deve ser pequeno sobre o mercado de empréstimos. "Isso altera pouco a situação do crédito", previu, explicando que as reclassificações feitas por outras agências anteriormente já trouxeram reflexos para a economia. "A absorção já ocorreu por outras agências", reforçou. Ele ressaltou que o mercado doméstico é caracterizado por funding doméstico.

O técnico do BC disse também que o nível de confiança é importante para o mercado de crédito e reflete uma série de condições financeiras e das próprias famílias. Ele ressaltou que há certa estabilização da queda da confiança e, alguns dados, começam a mostrar até mesmo uma reversão.

Os impactos de um rebaixamento no mercado interno, conforme Maciel, ocorrem de forma indireta, difusa e tendem a ser marginais. "Não é isso que vai afetar o cenário de crédito do País", afirmou.