23°
Máx
12°
Min

Receita de comércio varejista cai 6,1% em maio, aponta pesquisa da Cielo

A receita de vendas do comércio varejista encolheu 6,1% em maio na comparação com o mesmo período de 2015, segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). O resultado, já descontada a inflação que incide sobre a cesta de setores do varejo ampliado, foi ainda mais adverso do que a retração de 5,2% registrada em abril na comparação com o mesmo período do ano passado.

O levantamento, contudo, aponta que o indicador foi afetado pelo efeito calendário, dado que o feriado de Corpus Christi ocorreu, neste ano, em maio. Em 2015, a data caiu em julho. Além disso, houve neste ano um sábado e uma sexta-feira a menos em relação a maio do ano passado.

Quando feitos os ajustes para os devidos efeitos de calendário, o índice deflacionado apresentou queda de 4,5% em maio, em igual base comparativa. Em abril, o ICVA havia apresentado queda de 6,1%.

Já o indicador nominal aponta que o ICVA teve alta de 3% em maio. Considerado o efeito calendário, o resultado nominal teria apresentado alta de 4,7%. Em abril, os indicadores apresentaram elevação de 3,9% e 2,9%, respectivamente.

Dia das Mães

O ICVA deflacionado da semana que antecedeu o domingo do Dia das Mães apresentou queda de 3,8% na comparação com o mesmo período do ano passado. "O índice aponta que a semana movimentada pela data comemorativa trouxe um ritmo de vendas melhor que o do mês como um todo, o que contribuiu para o resultado de maio", apontam os responsáveis pelo estudo. O Dia das Mães é considerado a segunda data mais importante para o varejo brasileiro.

O indicador considera a receita de vendas com base em um grupo de mais de 20 setores mapeados pela Cielo, incluindo desde pequenos lojistas até grandes varejistas. São consideradas vendas em mais de 1,8 milhão de pontos de vendas ativos credenciados à companhia.