22°
Máx
14°
Min

Receita de vendas da indústria sobe 5,1% e atinge R$ 2,796 tri em 2014, diz IBGE

A receita líquida de vendas da indústria brasileira atingiu R$ 2,796 trilhões em 2014, alta nominal de 5,1% em relação a 2013, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou nesta sexta-feira, 24, a Pesquisa Industrial Anual (PIA) - Empresa 2014. O valor registrado em 2014 representou queda real na comparação com o ano anterior, considerando a inflação de 6,41% registrada no IPCA naquele ano.

Segundo o IBGE, as empresas com 500 ou mais empregados lideram a receita líquida de vendas, com R$ 1,894 trilhão, ou 67,7% do total. A participação das grandes empresas na receita líquida de vendas caiu em relação a 2013, quando elas haviam respondido por 68,5%. "As empresas pertencentes às outras faixas de pessoal ocupado (...) registraram aumento relativo de participação no total da receita líquida de vendas", diz o relatório da PIA 2014.

Em 2014, o total dos custos e despesas das empresas industriais foi de R$ 2,997 trilhões. Segundo o IBGE, o dispêndio com o consumo de matérias-primas respondeu por 40,5%, com a maior fatia na estrutura dos custos e despesas no ano, ainda que abaixo de 2013 (41,6%). Os gastos de pessoal alcançaram 13,9%, com participação semelhante à observada em 2013 (14,0%).

Além disso, o total dos investimentos realizados no ativo imobilizado das empresas industriais atingiu, em 2014, o montante de R$ 216,2 bilhões, informou o IBGE. Assim como em 2013, os aportes em máquinas e equipamentos industriais (R$ 91,6 bilhões) abocanharam a maior fatia no total dos investimentos, embora com perda relativa no período: de 43,3%, em 2013, para 42,3%, em 2014.

Já o valor da transformação industrial (diferença entre o valor bruto obtido e o custo das operações) totalizou R$ 1,119 bilhão em 2014. De acordo com o IBGE, as dez atividades com maior participação no valor total foram: "Fabricação de produtos alimentícios" (15,3%); "Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis" (9,4%); "Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias" (7,3%); "Fabricação de produtos químicos" (6,9%); "Extração de petróleo e gás natural" (5,9%); "Extração de minerais metálicos" (5,6%); "Metalurgia" (4,8%); "Fabricação de máquinas e equipamentos" (4,8%); "Fabricação de produtos de minerais não metálicos" (3,7%); e "Fabricação de produtos de borracha e de material plástico" (3,7%). Juntas, essas dez atividades "concentraram 67,4% do total da indústria nacional", informou o IBGE.

A PIA 2014 levantou informações sobre a linha de produção de 334.752 empresas industriais do País.