24°
Máx
17°
Min

Repatriação de recursos não deve ter extensão

O prazo para repatriação de recursos não declarados no exterior termina em outubro, sem alteração, informou o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid. Apesar da pressão, ele não vê motivo para uma revisão do programa nem do prazo.

Rachid classificou de equivocada a avaliação de que o programa pode fracassar por conta da regulamentação feita pelo Fisco. Segundo ele, a regulamentação segue estritamente o que foi aprovado pelo Congresso.

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, destacou que "ainda não está em estudo" uma eventual alteração na repatriação, mas reconheceu que o programa está aquém do que esperava o governo.

"A arrecadação está muito longe do previsto. O ministro (Henrique) Meireles tem necessidade de aumentar a arrecadação e a repatriação era uma das alternativas com boa previsão, que não está sendo materializada", disse o ministro

Padilha não chegou a descartar a possibilidade de alteração, mas disse que primeiro o governo quer debater com todos os agentes envolvidos, em busca de "um convencimento".

A previsão de arrecadação, que era de R$ 35 bilhões, foi modificada pela nova equipe econômica, e agora não será mais divulgada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.