23°
Máx
12°
Min

Safra 2016 será de 211,3 mi de toneladas, 0,9% maior do que a de 2015, diz IBGE

(Foto: Divulgação)  - Safra 2016 será de 211,3 mi de toneladas, 0,9% maior do que a de 2015, diz IBGE
(Foto: Divulgação)

A safra de cereais, leguminosas e oleaginosas do Brasil deve somar 211,3 milhões de toneladas em 2016, segundo o Levantamento Sistemático de Produção Agrícola (LSPA) referente a fevereiro, divulgado nesta quinta-feira, 10, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado significa aumento de 0,9% em relação à produção de 2015, que totalizou 209,5 milhões de toneladas.

Frente à estimativa de janeiro, a produção teve elevação de 0,3%, com 600 mil toneladas a mais. O arroz, o milho e a soja representam, juntos, 92,8% da projeção de produção.

A estimativa da área a ser colhida é de 58,4 milhões de hectares, um acréscimo de 1,2% em relação à área colhida em 2015 (57,7 milhões de hectares). Ante a projeção de janeiro, a estimativa para a área plantada teve recuo de 0,2%.

Soja

A estimativa de produção de soja na safra de 2016 caiu 0,8% em fevereiro ante a estimativa de janeiro, mas ainda assim a colheita deve ser recorde, segundo o LSPA referente a fevereiro. Na estimativa de fevereiro, o IBGE projeta produção de 101,8 milhões de toneladas de soja em uma área de 33,0 milhões de hectares. Assim, a safra de 2016 será 4,9% superior à de 2015, informou o IBGE.

"Todos os três principais produtores do País apresentam, até o momento, recordes em suas safras. O Mato Grosso lidera a produção nacional, com 27,3% de tudo que será produzido no País. O Estado espera colher 27,8 milhões de toneladas. No Paraná, a estimativa de produção é de 17,7 milhões de toneladas, sendo que em torno de 50% já se encontram colhidos", diz nota distribuída pelo IBGE.

Já para o Rio Grande do Sul, o IBGE estimou em fevereiro produção de 16,1 milhões de toneladas para 2016, decréscimo de 0,8% quando comparado com janeiro.

Milho

A estimativa de produção de milho na safra de 2016 melhorou na passagem de janeiro para fevereiro, mas segue apontando para redução na produção em relação a 2015, segundo o LSPA referente a fevereiro. A previsão é de uma produção de 82,7 milhões de toneladas em 2016, 3,5% abaixo do registrado em 2015. Na comparação com a estimativa do IBGE feita em janeiro, a produção é 2,2% superior.

"A recuperação do clima em janeiro trouxe melhores expectativas quanto ao rendimento médio, que foi elevado em 2,3%, totalizando 5.366 kg/ha", informou o IBGE em nota.

Para o milho 1ª safra, que já está sendo colhido no Centro-Sul, a estimativa é de uma produção de 28,4 milhões de toneladas em 2016, 3,7% abaixo da produção de 2015. A safra esperada em fevereiro está 0,7% abaixo da registrada em janeiro.

Já para o milho 2ª safra, a estimativa de produção para 2016 ficou em 54,3 milhões de toneladas em fevereiro, queda de 3,5% ante a safra de 2015, mas 3,8% superior à estimativa feita pelo IBGE no LSPA de janeiro.

Para o milho 2ª safra, espera-se acréscimo de 3,5% no rendimento médio, com a média nacional atingindo 5.505 kg/ha. "Esta alta no rendimento médio permitiu que a estimativa da produção se elevasse em 3,8%, quando comparado ao mês de janeiro. Em Mato Grosso, os dados de produção foram reajustados positivamente. Espera-se 20,1 milhões de toneladas, 5,1% a mais que em janeiro", diz o IBGE.