22°
Máx
14°
Min

Safra de 2016 será maior para metade de produtos agrícolas investigados, diz IBGE

(Foto: Pedro Revillion/ Palácio Piratini) - Safra de 2016 será maior para metade de produtos agrícolas investigados, diz IBGE
(Foto: Pedro Revillion/ Palácio Piratini)

O País terá este ano um aumento na produção de 13 entre os 26 principais produtos da safra agrícola nacional, investigados no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A estimativa de março aponta crescimento de produção em relação ao ano anterior para o amendoim em casca 1ª safra (19,5%), amendoim em casca 2ª safra (0,1%), aveia em grão (6,9%), batata-inglesa 1ª safra (4,6%), batata-inglesa 2ª safra (2,2%), café em grão - arábica (18,1%), café em grão - canephora (robusta) (0,8%), cevada em grão (44,8%), feijão em grão 1ª safra (12,4%), feijão em grão 2ª safra (4,4%), mamona em baga (14,7%), soja em grão (3,2%) e trigo em grão (6,0%).

Na direção oposta, a safra de 2016 será menor para o algodão herbáceo em caroço (-4,0%), batata-inglesa 3ª safra (-24,1%), arroz em casca (-7,8%), cana-de-açúcar (-3,9%), cacau em amêndoa (-0,3%), cebola (-4,8%), feijão em grão 3ª safra (-21,3%), laranja (-2,7%), mandioca (-0,2%), milho em grão 1ª safra (-5,8%), milho em grão 2ª safra (-0,3%), sorgo em grão (-13,5%) e triticale em grão (-35,2%).

Feijão

A estiagem que afetou parte do Nordeste no início deste ano motivou uma revisão para baixo na estimativa para a primeira safra de feijão. A produção será 2,5% inferior à previsão feita em fevereiro, segundo o levantamento do IBGE.

A primeira safra de feijão está estimada em 1,5 milhão de toneladas, refletindo a queda na estimativa da área colhida (3,4%). Os estados do Nordeste tiveram redução de 4,7% na área plantada, de 0,6% no rendimento médio e de 5,6% na estimativa da produção.

No entanto, houve melhora para a produção de feijão de segunda safra, que deve ficar em 1,4 milhão de toneladas, 4,6% maior do que a estimativa de fevereiro. O aumento é decorrente da elevação da área plantada (3,6%) e do rendimento médio (0,6%). Pernambuco registrou um aumento de 40,6% na área plantada e de 19,5% no rendimento médio, levando a uma estimativa de produção 66,5% maior do que a de fevereiro.

A terceira safra de feijão teve diminuição de 5,0% na estimativa da área plantada e queda de 2,5% na produção em relação a fevereiro, totalizando 362,961 mil toneladas.

No total das três safras, a produção de feijão somará 3,234 milhões de toneladas em 2016.

"É uma alta de 4,1% ante 2015, mas ainda abaixo do consumo aparente, segundo a Conab. O consumo aparente brasileiro é de 3,350 milhões de toneladas", observou Mauro Andreazzi, gerente da Coordenação Agropecuária do IBGE.