26°
Máx
19°
Min

Safra de grãos 2015/16 deve crescer 1,3% ante 2014/15, diz Conab

(Foto: Divulgação)  - Safra de grãos 2015/16 deve crescer 1,3% ante 2014/15, diz Conab
(Foto: Divulgação)

A produção de grãos na safra 2015/16 deve alcançar 210,31 milhões de toneladas, volume que corresponde a um crescimento de 1,3% (ou 2,6 milhões de t a mais em relação à safra 2014/15, que foi de 207,7 milhões de t). A estimativa, divulgada nesta quinta-feira, 10, equivale a 1,3% ou a 2,6 milhões de toneladas a mais em relação à safra 2014/15, que foi de 207,67 milhões. Os números são do sexto levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

De acordo com a pesquisa, o principal destaque é a produção de soja, que deverá atingir 101,18 milhões de toneladas, 5 milhões a mais do que na safra anterior, graças aos ganhos de área de 3,6% e do aumento de produtividade de 1,5%. A total de milho (são duas por ano) está estimado em 83,52 milhões de toneladas, com uma redução de 1,4% ou 1,2 milhão de t a menos na comparação com a safra 2014/2015. "O crescimento de área plantada do milho segunda safra não foi suficiente para recuperar a redução de 6,1% da produção da primeira, que alcança 28,24 milhões toneladas (queda de 6,1% antes 2014/15, que foi de 28,35 milhões de t).

Segundo a Conab, a recuperação da produtividade do feijão primeira safra refletiu em um aumento de 114 mil toneladas na safra, que deve alcançar 1,25 milhão de t, apesar da queda na área plantada. Já o algodão em pluma tem previsão queda de 4,3% na produção, atingindo a 1,50 milhão de toneladas, "em virtude da redução de área, sobretudo no Nordeste", diz a Conab.

O plantio em todo o País cresceu 1% em relação à safra 2014/2015 e deve alcançar 58,50 milhões de hectares. O aumento é de 570,7 mil hectares frente à safra passada, que alcançou 57,93 milhões de hectares. A soja é responsável por mais de 56% da área cultivada no País. A estimativa é de crescer 3,6%, alcançando 1,2 milhão de hectares a mais do que a safra 2014/15. No caso do algodão, a redução de 2,5% (24 mil hectares) reflete a opção pelo plantio de soja na Bahia, segundo maior produtor do país.

Com referência ao milho primeira safra, houve uma redução de 6,4% na área (395,4 mil hectares), a ser coberta com o plantio de soja, enquanto que para o de segunda safra a expectativa é de pequeno aumento de 1,8% (169,1 mil hectares). Já o feijão primeira safra teve uma redução de área de 3,7%, devendo alcançar 1 milhão de hectares.

A pesquisa do 6º levantamento foi realizada entre os dias 21 e 27 de fevereiro. Dentro de instantes, a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, o diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, João Marcelo Intini, e o secretário de Política Agrícola, André Nassar, do Ministério da Agricultura, vão detalhar os números.