20°
Máx
14°
Min

Saída do Reino Unido da UE é algo significativo e traz consequências, diz Draghi

Washington, (AE) - O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, jogou um balde de água fria naqueles que acreditam que a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, processo conhecido como "Brexit", possa ter consequências econômicas desprezíveis.

Falando neste sábado no Fundo Monetário Internacional, onde líderes financeiros globais estão para a reunião semestral do FMI, Draghi disse que vários dos palestrantes haviam notado que os efeitos de curto prazo do voto pelo "Brexit" eram "menos dramáticos do que o que as pessoas esperavam", tanto em termos de mercados financeiros quanto com respeito à economia real.

"Isso significa que não haverá nenhum efeito?", Draghi questionou. "A resposta é não", disse, acrescentando que "nós francamente não sabemos o que irá ocorrer" no médio prazo. "O evento é muito significativo, pensar que não haverá qualquer consequência seria esperar demais", advertiu a autoridade durante entrevista coletiva.

As declarações de Draghi são dadas após a libra registrar um movimento de forte desvalorização nos mercados financeiros, em reação à decisão do Reino Unido de deixar a UE.

No dia 2, a premiê do Reino Unido, Theresa May, disse que planeja começar a retirada do país da UE até março. Autoridades da UE e de outros países do bloco advertiram nos últimos dias, porém, que Londres não pode querer manter as vantagens de acesso ao mercado interno sem dar qualquer contrapartida em relação às obrigações dos países-membros. Fonte: Dow Jones Newswires.