24°
Máx
17°
Min

Samarco fará PDV e deverá operar com até 60% da capacidade

A Samarco confirmou, por meio de nota enviada ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que fará um Programa de Demissão Voluntária (PDV) para diminuir seu quadro de funcionários. A companhia afirma que aceitou a proposta dos sindicatos Metabase Mariana (MG) e Sindimetal (ES) para a adoção do PDV. "A empresa entende que a proposta dos sindicatos representa uma alternativa respeitosa, diante das circunstâncias atuais", diz a Samarco.

No comunicado, a Samarco afirma que não sabe quando serão concedidas as licenças para voltar a operar, depois do acidente com a barragem de Fundão, no município de Mariana (MG), em novembro do ano passado. Segundo a empresa, "na melhor das hipóteses", isso pode acontecer no final de 2016. "Quando isto acontecer, a empresa terá que operar com, no máximo, 60% da capacidade por alguns anos", afirma a Samarco.

A empresa ressalta ainda que a retomada das operações é "essencial para a manutenção de 60% dos empregos em Minas Gerais e Espírito Santo". Os detalhes sobre o PDV ainda serão discutidos entre a Samarco e os sindicatos. A companhia lembra que desde o incidente, adotou férias coletivas, licença remunerada e dois períodos de lay-off com seus funcionários.