24°
Máx
17°
Min

Sebrae lança livro com histórias de sucesso de empresas paranaenses

(Foto: Divulgação) - Sebrae lança livro com histórias de sucesso de empresas paranaenses
(Foto: Divulgação)

Não basta conquistar o sucesso sozinho. É preciso mostrar que a inovação é possível e estimular outros empresários a também desenvolverem seus empreendimentos. Com esse objetivo, o Sebrae/PR lança, no início de abril, a nova edição do livro “Histórias de Sucesso do Programa ALI Paraná”, contando como cerca de 20 empresários paranaenses, participantes do Programa entre 2012 e 2014, conseguiram inovar e obter grandes resultados com pequenas mudanças estratégicas em seus negócios.

A versão digital do livro será disponibilizada para download pelo portal do Sebrae/PR e pela fanpage e trará histórias de sucesso como a de Jorge Luiz Schincariol, da empresa Lajes Três Marias, de Mandaguari, noroeste do Paraná. Com o auxílio do Programa ALI, a empresa conquistou o Selo de Qualidade do Programa Setorial da Qualidade de Lajes Pré-Fabricadas (PSQ-L), junto ao Sindicato Nacional da Indústria de Produtos de Cimento (Sinaprocim).

“O ALI veio na hora certa. Nosso objetivo era obter a certificação para fornecer produtos com diferenciais de segurança e qualidade, e nos destacar perante os concorrentes, pois a laje faz parte da estrutura da obra. Inovar com a implantação do certificado de qualidade foi apenas o primeiro passo”, afirma Jorge. Após essa experiência, o empresário está empenhado na implementação do Modelo de Excelência em Gestão (MEG), da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ).

Além da história de sucesso da Lajes Três Marias, há, ainda, histórias de empresas como a Cervejaria Wensky, de Araucária, na Grande Curitiba, que buscou a inovação dando uma nova roupagem aos seus produtos com relação à marca, gestão e processos, aumentando sua produção em mais de quatro mil litros de cerveja artesanal, e a confecção Aplausos/Via Tolentino, de Maringá, que superou uma crise e conseguiu, com a ajuda da agente de inovação, ter acesso a qualificações e diversas ações de melhoria para deixar a empresa ainda mais profissionalizada.

Coordenadora estadual do Programa ALI, Luciana Nalon conta que a publicação do livro existe desde 2008 e é atualizada a cada encerramento de ciclo do Programa, que tem a duração de dois anos. “Entre 2012 e 2014, 2.975 empresas foram acompanhadas por 60 agentes de inovação no Estado. O retorno foi tão grande que foi preciso selecionar apenas 20 empresas e 18 agentes para contar no livro como obtiveram grandes resultados com a implementação da gestão da inovação nas pequenas empresas paranaenses.”

Mais do que contar quais foram os passos seguidos para alcançar a inovação, Luciana enfatiza que a intenção principal da publicação é contagiar outros empresários e impactar positivamente a economia do Estado. 

“Nossa ideia é contagiar concorrentes diretos, empresas de outros segmentos, e até os consumidores finais, pois a inovação é um ganho que impacta na economia das cidades, com produtos e serviços melhores. O fato é que todos os envolvidos ganham.”

Quem concorda com essa afirmação é Anna Valéria Gobbo, que atuou como agente local de inovação para o segmento de agroindústria entre 2012 a 2014 e, vendo nessa área um grande campo para se especializar, se tornou consultora credenciada do Sebrae/PR. “Foi uma mudança significativa na minha vida profissional, pois foi preciso entender tudo sobre esse mercado, para oferecer soluções e oportunidades de melhorias para os 60 empresários que atendi nesse período”, confessa.

Para ela, plantar a ‘semente da inovação’ na mente dos empresários foi o desafio mais compensador, após ver os resultados obtidos com as ações. “É gratificante ser ouvida por empresários de diferentes perfis, formações, atividades, poder ajudá-los com conhecimentos e vê-los cada dia mais inovadores. Isso mostra que o nosso papel é fundamental e contribui em sua trajetória de crescimento”, pontua.

Incentivo  gratuito à inovação

 O Programa Agentes Locais de Inovação (ALI) é promovido pelo Sebrae/PR, com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e visa promover a prática continuada de ações de inovação nas empresas de pequeno porte, por meio de orientação proativa e personalizada. A solução é gratuita e destinada a empresas de pequeno porte, com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 3,6 milhões, para setores diversos como indústrias, comércios e serviços.

Por meio de diagnósticos e orientações específicas para cada empresa, realizados por agentes bolsistas do CNPq capacitados pelo Sebrae/PR e validados por um consultor sênior, são indicados os melhores caminhos e atitudes que devem ser tomadas pelos empresários, que podem optar ou não por implantar as soluções e arcar com os custos, quando necessários. “Após um diagnóstico empresarial e de inovação, o agente, amparado por um consultor especialista no setor atendido, sugere ações de melhorias, assim como entidades parceiras que possam auxiliar o empresário neste plano de ação. O acompanhamento do agente na empresa é gratuito e realizado mensalmente ou conforme demanda de cada empresa”, explica Luciana Nalon.

Outra vantagem apontada pela coordenadora estadual do Programa ALI, é que o projeto abre caminho para outras soluções com acompanhamento do Sebrae para que as empresas continuem mais competitivas. “Esse acompanhamento ajuda o empresário a enxergar novas oportunidades de produto e mercado, e dá oportunidade para que o empresário continue a investir em inovação e passe a receber consultoria especializada por meio de novos programas do Sebrae/PR”, estabelece.

Colaboração Assessoria de Imprensa.