28°
Máx
17°
Min

Seminário debate desenvolvimento econômico integrado nas Três Fronteiras

Foto: Assessoria - Seminário debate desenvolvimento econômico integrado nas Três Fronteiras
Foto: Assessoria

O programa Fronteiras Cooperativas realizou o Seminário Econômico de Fronteiras, nesta terça-feira (21), no Hotel Viale, em Foz do Iguaçu. O encontro reuniu especialistas em economia para discutir oportunidades de expansão produtiva com empresários, lideranças, professores e integrantes de governos e de organizações sociais de Foz do Iguaçu (Brasil), Puerto Iguazú (Argentina) e Ciudad del Este (Paraguai).

O programa Fronteiras Cooperativas promove estratégias de desenvolvimento integrado na área trinacional, contribuindo para ampliar o ambiente de negócios e oportunidades voltadas a pequenas empresas na região. A ação é resultado da parceria entre o Sebrae/PR (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Codefoz, Codespi e Codeleste, conselhos de desenvolvimento socioeconômico das cidades da fronteira.

O tema do Seminário Econômico de Fronteiras foi apresentado pela professora Mirian Scheneider, docente do curso de Ciências Econômicas da Unioeste/Toledo (Universidade Estadual do Oeste do Paraná), Oscar Stark Robledo, vice-ministro do Comércio do Paraguai e o economista Gustavo Segré, do Center Group International, com sede em São Paulo (SP). O diálogo foi mediado pelo consultor do Sebrae/PR Augusto Stein.

No encontro foram debatidos os cenários econômicos do Brasil, Paraguai e Argentina e suas implicações nas cidades da faixa de fronteira. De acordo com Débora Teixeira, diretora do Sebrae/PR, o objetivo é identificar as oportunidades e fomentar iniciativas integradas. “O seminário faz parte do desafio contínuo de buscar oportunidades, avaliar as realidades de cada país e apontar soluções para o desenvolvimento”, disse Débora Teixeira.

O presidente do Codefoz, Roni Temp, destacou a integração, a capacitação das lideranças e a ação conjunta entre o Codefoz, Codespi e Codeleste. “A atuação dos três conselhos está promovendo a integração na prática, interligando pessoas para resolver problemas cotidianos e compartilhar soluções para que a região continue se desenvolvendo”, enfatizou. “Com esse envolvimento e confiança, os resultados são colhidos no dia a dia”, complementou Roni Temp.

Região comum

A presidente do Codeleste, Natalia Alejandra Chan, explicou a que a região trinacional possui uma dinâmica comum e as soluções dos problemas são tratadas de forma integrada. “Não existem barreiras entre nós, pois convivemos no dia a dia da fronteira como fazendo parte de uma cidade única. Com os conselhos, apresentamos soluções e discutimos problemas que antes somente seriam tratados nas esferas de governo”, destacou Natalia Alejandra Chan.

O presidente do Codespi, Jorge Florentin, ressaltou o envolvimento entre as lideranças das cidades região das Três Fronteiras como diferencial na promoção do desenvolvimento integrado. “Celebramos o trabalho de cada um como se fosse o nosso. Essa cooperação será maior, pois estamos integrando as câmaras técnicas do Codespi com o trabalho mantido em Foz do Iguaçu e em Ciudad del Este”, revelou Jorge Florentin.

Seminário 

Durante a exposição no Seminário Econômico de Fronteiras, os especialistas analisaram a conjuntura econômica, política e social dos três países. Nas abordagens, as realidades nacionais foram relacionadas com o desafio de desenvolvimento na fronteira e no âmbito do Mercosul (Mercado Comum do Sul), identificando fatores indutores e obstáculos. Depois das apresentações, os integrantes da mesa debateram os temas com os participantes do seminário.

Colaboração: Assessoria de imprensa