22°
Máx
16°
Min

Sob governo Temer, IBC-Br volta a cair em julho após avanço em junho

Com Michel Temer na Presidência da República desde 12 de maio, o Banco Central já divulgou três resultados de seu índice de atividade, o IBC-Br: para maio, junho e julho. Neste período, o indicador, considerado como um parâmetro para o ritmo da economia ao longo dos meses, somente avançou em junho.

Naquele mês, o IBC-Br com ajuste sazonal registrou alta de 0,37% ante maio (dado revisado). Em julho, no entanto, conforme os números divulgados nesta segunda-feira, 19, pelo Banco Central, houve queda de 0,09% na margem. Em maio - mês cujo início ainda foi com Dilma Rousseff ocupando a Presidência -, houve retração de 0,46%.

Neste período de maio a julho, o IBC-Br indicou retração de 0,24% em relação ao trimestre anterior, de fevereiro a abril, na série com ajuste sazonal.