20°
Máx
14°
Min

Taxas de juros futuros operam em baixa, em meio à perspectiva de corte da Selic

A percepção mais positiva sobre o cenário interno e expectativa de corte da Selic nesta quarta-feira, 19, ajudam a sustentar o viés de baixa em toda a curva de juros no período manhã. No exterior, o petróleo sobe, mas as bolsas europeias e futuros de Nova York mostram cautela, sem direção única.

Às 9h32, o DI para janeiro de 2017 estava em 13,613%, de 13,635% no ajuste de terça. O DI para janeiro de 2018 exibia 11,96%, de 11,99% no ajuste da véspera. O DI para janeiro de 2021 estava em 11,16%, na máxima, de 11,19% no ajuste de terça.

Nesta quarta-feira, foi revelado mais um indicador mostrando a fragilidade da economia brasileira. Ainda que o dado esteja em segundo plano nesta data, ele corrobora para o cenário favorável ao início do ciclo de afrouxamento monetário no dia.

O volume de serviços prestados recuou 3,9% em agosto na comparação com igual mês de 2015. Na comparação de agosto ante julho, na série com ajuste sazonal, houve recuo de 1,6%. Este foi o 17º resultado negativo consecutivo e o pior desempenho para meses de agosto dentro da série histórica da Pesquisa Mensal de Serviços, iniciada em 2012. Em julho de 2016 ante julho de 2015, a taxa foi de -4,5%.