20°
Máx
14°
Min

Taxas de juros recuam com desaceleração do IPCA e Janot

A forte desaceleração da inflação do consumidor em março colabora para um ajuste de baixa em toda curva de juros na manhã desta sexta-feira, 8, assim como algumas notícias consideradas negativas para o Planalto, entre elas a recomendação feita ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que a corte anule a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula na Casa Civil.

Às 9h33, o DI para janeiro de 2018 mostrava 13,63%, de 13,77% na véspera. O DI para janeiro de 2021 indicava 13,90%, de 14,16%.

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou março com alta de 0,43%, ante uma variação de 0,90% em fevereiro, dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que iam de uma taxa de 0,36% a 0,59%, e abaixo da mediana de 0,46%.

Com o resultado, a taxa acumulada em 12 meses ficou em 9,39%, ainda muito acima do teto da meta estipulada pelo governo, de 6,5%. No ano, o IPCA acumula alta de 2,62%.