23°
Máx
12°
Min

Taxas de juros recuam com eventual governo Temer no radar e após revisões do IPCA

Os juros futuros têm recuo moderado na manhã desta segunda-feira, 25, em linha com o dólar, com investidores atentos à formação da equipe econômica num possível governo de Michel Temer. A aposta do mercado é de que o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff seja aberto em votação no Senado no dia 12 de maio, levando ao seu afastamento por até 180 dias.

Às 9h31, o DI para janeiro de 2018 exibia taxa de 12,69%, de 12,77% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2021 estava em 12,78%, de 12,90%.

Colaboram para o recuo das taxas as novas projeções do mercado para baixo do IPCA para 2016 e 2017. Segundo a Focus, as projeções para IPCA de 2016 passaram para 6,98%, de 7,08%, e para 2017, de 5,93% para 5,80%.

Segundo o Placar do Impeachment feito pelo Grupo Estado, 48 senadores, dos 41 necessários, são a favor da abertura do processo, e 20 são contra, de um total de 81 senadores.

A expectativa de troca de governo e, consequentemente do comando do Banco Central, deve ofuscar a reunião de dois dias do Copom, cuja decisão será conhecida na quarta-feira. Todas as 70 instituições consultadas pelo AE Projeções acreditam em manutenção da taxa básica em 14,25%, com aposta em placar unânime.