21°
Máx
17°
Min

Taxas futuras de juros abrem em queda em linha com o dólar

Os juros futuros abriram com ligeira queda na manhã desta segunda-feira, 29. Na ausência de liquidez nos primeiros negócios, as taxas acabaram acompanhando o sinal negativo do dólar, segundo operadores. Às 9h35, o DI para janeiro de 2017 tinha taxa de 14,210%, ante 14,225% no ajuste de sexta-feira, enquanto o DI para janeiro de 2021 indicava 15,64%, ante 15,74%.

Após oito rodadas consecutivas de elevação, a Focus trouxe nesta segunda uma queda das expectativas para o IPCA deste ano, de 7,62% para 7,57%. Para a inflação de 2018, a projeção passou de 5,44% para 5,49% de uma semana para a outra. Mesmo assim, a projeção segue distante do teto da meta (6,50%). Já a estimativa para a retração do PIB piorou, de -3,40% para -3,45%.

No exterior, o Banco do Povo da China anunciou mais cedo um corte no compulsório de 0,5 pp para todos os bancos, com o objetivo de fornecer liquidez e incentivar o crédito. As bolsas internacionais chegaram a reduzir pontualmente as perdas, mas a medida não foi suficiente para afastar as preocupações com a economia chinesa.

Na Ásia, as praças acionárias fecharam em queda após o PBoC orientar sua taxa de paridade diária para o yuan ante o dólar ao menor nível desde 3 de fevereiro. O ajuste para baixo, o quinto consecutivo, também foi o mais significativo em sete semanas e ocorreu depois de o governo chinês ter se comprometido com o G-20 no fim de semana a não promover uma forte desvalorização da moeda.