24°
Máx
17°
Min

Taxas futuras de juros avançam com incerteza política e após IPCA-15

Os juros futuros começaram a quarta-feira, 20, em alta, refletindo a expectativa com os títulos prefixados do Tesouro, além do IPCA-15 e Pnad Contínua acima da mediana das previsões. Os negócios são influenciados, em primeiro plano, pelas incertezas com relação aos nomes da equipe econômica de um eventual governo de Michel Temer, caso haja o impeachment da presidente Dilma Rousseff, e preocupações do lado fiscal, com a mudança de cálculo das dívidas dos Estados com a União.

Agora são oito Estados que conseguiram decisão favorável no Supremo Tribunal Federal (STF) para alterar a metodologia de cálculo no pagamento das dívidas. O Supremo marcou para o próximo dia 27 o julgamento desses casos.

O movimento se dá em linha com o dólar, que sobe também com pressão vinda da volta do Banco Central com leilão de swap reverso, após um dia de trégua.

Às 9h55, o DI para janeiro de 2018 exibia 12,86%, de 12,80% no ajuste anterior. O vencimento para janeiro de 2021 estava em 13,02%, de 12,90%.

O IPCA-15 de março subiu 0,51%, acima da mediana da projeções (+0,47%), enquanto a Pnad Contínua mostrou taxa de desemprego de 10,2% no trimestre até fevereiro, praticamente em linha com a mediana das projeções (10,1%).