27°
Máx
13°
Min

Taxas futuras de juros operam estáveis, em dia de agenda fraca

Os juros futuros abriram com viés de alta, acompanhando o dólar, mas viraram junto com a moeda, e depois passaram a operam nos níveis de ajuste de sexta-feira. A agenda fraca tende a reduzir a liquidez dos negócios nesta segunda-feira, 22.

Às 9h36, o DI para janeiro de 2018 exibia 12,69%, na mínima e mesma taxa do ajuste anterior. O vencimento para janeiro de 2021 estava em 11,87%, mesma taxa do ajuste de sexta-feira.

No cenário doméstico, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, declarou que "já está descartado aumento de impostos com este novo orçamento" em entrevista concedida na manhã desta segunda-feira à Rádio Estadão.

Padilha afirmou que a reforma de previdência é absolutamente necessária. E argumentou que todo dinheiro do orçamento será pouco para aposentadorias, se não tiver uma reforma na previdência pública. "Além de estancar a dívida, temos de reformar nosso sistema previdenciário", afirmou.

Na pesquisa Focus desta segunda-feira, as projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) 2017 caíram de 5,14% para 5,12%, e ficaram estáveis em 7,31% para 2016. As projeções para Selic ficaram estáveis em 13,75% para 2016 e em 11% para 2017. Já as previsões para o câmbio no fim de 2016 seguem em R$ 3,30, mas caíram de R$ 3,50 para R$ 3,45 para 2017.