22°
Máx
17°
Min

Taxas futuras de juros repetem recuo da véspera, com Selic menor no radar

Os juros dão continuidade ao movimento de queda da véspera nesta sexta-feira, 23, enquanto o dólar cai ante o real e o Ibovespa futuro avança, na contramão do tom mais cauteloso das bolsas no exterior. O ambiente interno mais tranquilo se deve ainda à possibilidade de corte da Selic na próxima reunião, após a desaceleração mais forte do IPCA-15 e em meio à percepção de políticas monetária mais frouxa sendo mantidas pelo federal Reserve e Banco do Japão (BoJ).

Às 9h40 desta sexta, o DI para janeiro de 2018 estava em 12,21%, de 12,25% no ajuste da véspera. O DI para janeiro de 2021 exibia 11,68%, de 11,72% no ajuste anterior.

Além disso, o mercado repercute positivamente o discurso do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, na noite desta quinta-feira, 22. "O Ilan mostrou que as condições estão cada vez mais favoráveis para queda dos juros pelo lado da inflação. E a gente sabe que o Ilan veio com essa missão, de cortar juros", avaliou Vitor Carvalho, sócio da Laic-HFM.

Segundo ele, os discursos de Ilan e depois do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ajudaram a colocar a percepção de que "não há ingerência", apesar do "certo deslize" de Meirelles antes ao indicar ser "altamente provável" uma queda da Selic este ano.