21°
Máx
17°
Min

Taxas futuras de juros sobem com áudio do ministro Romero Jucá sobre Lava Jato

Os juros futuros começaram a segunda-feira, 23, em alta, reagindo à notícia sobre a gravação na qual o ministro do Planejamento, Romero Jucá, aparece propondo um pacto para deter o avanço sobre o PMDB da Operação Lava Jato, que investiga esquemas de corrupção e desvios de recursos da Petrobrás.

Às 9h35, o DI para janeiro de 2018 estava em 12,79%, de 12,72% no ajuste sexta-feira. O DI para janeiro de 2021 exibia 12,53%, de 12,36% no ajuste anterior.

De acordo com a reportagem do jornal Folha de S.Paulo, os diálogos de Jucá foram com o ex-dirigente da Transpetro Sérgio Machado. "Tem que mudar o governo para estancar essa sangria", disse o atual ministro do Planejamento a Machado.

Nas conversas, que ocorreram semanas antes da votação da admissibilidade do impeachment de Dilma Rousseff no plenário da Câmara dos Deputados, Jucá disse, sem citar nomes, que tinha conversado sobre a necessidade de brecar a Lava Jato com ministros do Supremo Tribunal Federal.

Machado diz ainda que "tem que ter impeachment" e Jucá concorda: "Tem que ter impeachment, não tem saída". A defesa de Jucá confirma que ele teve um encontro com Machado, mas nega que o objetivo da conversa tenha sido traçar um plano para conter o avanço da Operação Lava Jato.