26°
Máx
19°
Min

Taxas futuras de juros sobem e refletem preocupações com deterioração fiscal

Os juros futuros estão em alta desde a abertura dos negócios desta quarta-feira, 3, tendo os temores com a falta de sinais de ajuste fiscal no foco. O investidor começa o dia digerindo a informação de que nada andou no front fiscal na terça-feira, primeira dio de trabalho do Congresso depois do recesso.

O dólar mostra volatilidade, mas voltou a subir ante o real durante a manhã e, no exterior, a moeda se fortaleceu levemente ante o euro, após a divulgação do relatório de criação de vagas no setor privado da Automatic Data Processing (ADP) nos Estados Unidos.

Às 9h39, o DI para janeiro de 2018 estava a 12,86%, de 12,82% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2021 estava a 12,12%, de 12,05% no ajuste anterior.

O setor privado dos EUA criou 179 mil empregos em julho, levemente acima da expectativa de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam geração de 178 mil. O dado é considerado um sinalizador para o relatório oficial de emprego dos EUA, o "payroll", que será divulgado na sexta-feira.

No fiscal, o Congresso encerrou a sessão na terça sem votar a meta fiscal de 2017, por falta de quórum, e o governo não conseguiu avançar com a PEC do teto de gastos públicos, mesmo com o governo cedendo ás pressões para afrouxar as medidas de contenção de gastos públicos.