22°
Máx
16°
Min

Temer atende a uma campanha do Twitter ao baixar preço do feijão

(Foto: Beto Barata/PR) - Temer atende a uma campanha do Twitter ao baixar preço do feijão
(Foto: Beto Barata/PR)

A notícia de que o governo do presidente em exercício, Michel Temer, determinou a liberação da importação de feijão como forma de reduzir os preços para o consumidor final atendeu a um pedido de internautas. Nesta quarta-feira, 22, antes do anúncio de Temer em seu Twitter, a hashtag #TemerBaixaOPreçoDoFeijão já estava no trending topics da rede social. Há pouco, o presidente em exercício usou a mesma hashtag para anunciar a medida.

O elevado preço do feijão vinha gerando piadas nas redes sociais. Usuários chegaram a brincar que precisariam fazer um financiamento para poder comprar um dos itens mais famosos do prato dos brasileiros, o "Meu feijão, Minha Vida".

O clima tem afetado a safra de vários produtos básicos neste ano. Só o feijão subiu 28%, em média, até maio, segundo pesquisa de auditoria de varejo da GFK, que coleta preços em pequenos e médios supermercados instalados em 21 regiões do País, entre capitais e cidades do interior. De acordo com a GFK, cada família consome cerca de 3 quilos de feijão por mês.

Segundo o IBGE, que mede a variação nas capitais, o preço do feijão subiu 33,49% no ano até maio e 41,62% em 12 meses.