26°
Máx
19°
Min

Tintas Coral fará pinturas olímpicas no Rio

Os muros das casas de comunidades carentes no Rio, como a favela Santa Marta, e alguns pontos turísticos vão ganhar pinturas temáticas sobre a Olimpíada nos próximos meses. Com cerca de 8 mil edifícios pintados, o projeto "Tudo de cor para você" nasceu em 2009 como uma ação de responsabilidade social da Tintas Coral e se tornou uma frente de marketing da empresa.

Desde o ano passado, mais da metade das pinturas feitas no projeto recebe intervenção artística. Ou seja, mais do que simplesmente pintar uma parede, o projeto convida artistas para fazer uma obra de arte. Na maioria delas não há assinatura da Tintas Coral. A associação com a marca é sutil - a roupa do pintor traz o logo da marca, que também divulga as ações em redes sociais.

"Não queremos fazer um outdoor, mas uma arte urbana", disse o gerente de marketing institucional da Tintas Coral, Marcelo Abreu.

Para ele, as pessoas que se interessarem, vão procurar informações e descobrir que a ação é da Tintas Coral. "Aos poucos, vão associar os muros coloridos com a marca."

Ele diz que o projeto começou após a revisão da missão da marca depois que ela foi adquirida pela multinacional holandesa AkzoNobel, em 2008. "O projeto foi criado para colocar nossa

missão em prática, que é levar a cor para a vida das pessoas", explica Abreu.

Hoje, cerca de 5% da verba de marketing da marca é direcionada ao projeto. O maior investimento, no entanto, é em ações no ponto de venda, local onde se decide qual produto comprar, de acordo com as pesquisas da companhia.

Abreu explica, porém, que a marca percebeu um crescimento de até 30% nas vendas de tintas nos meses seguintes à uma intervenção em um bairro no varejo local. Ao deixar parte do bairro mais bonito, os vizinhos se empolgam para cuidar melhor da própria casa.

Esse efeito é justamente o que a marca procura, que é uma mudança de cultura. No Brasil, o consumo de tinta per capita é de 4 a 5 litros de por ano, em relação a uma média de 20 litros na Europa e América do Norte. "É cultural. Mesmo em tempos de bonança, as pessoas compraram smartphones, mas deixaram a casa no tijolo."

Tendência

A Tintas Coral não é a única marca a recorrer à arte de rua. A Colgate convidou grafiteiros para pintar estátuas de bocas e espalhar por diferentes cidades no ano passado. O projeto estreou ontem sua segunda intervenção, com ações na favela de Paraisópolis, em São Paulo, e em comunidades de Belo Horizonte, Curitiba e Salvador.

"Incentivar a arte de rua é uma forma de as marcas se aproximarem das pessoas com um viés muito mais social do que marqueteiro", explica Celio Ashcar Junior, chairman da Associação de Marketing Promocional (Ampro) e sócio da agência Aktuellmix, responsável pela campanha da Colgate.

Para ele, as marcas devem usar as redes sociais para associar seus nomes às peças e nunca tentar impor sua assinatura à obra. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.