22°
Máx
17°
Min

Uber passa a aceitar pagamento de corrida via PayPal no Brasil

A partir desta quinta-feira, 11, quem fizer uma corrida no aplicativo de transportes Uber em todo o território brasileiro terá mais uma opção para pagamento: o PayPal. A parceria entre as duas empresas no País foi revelada com exclusividade ao jornal O Estado de S. Paulo.

A colaboração entre Uber e PayPal é antiga: em novembro de 2013, o aplicativo de transporte passou a aceitar o serviço de pagamento digital em 10 países - hoje, são 33 territórios diferentes. Além do Brasil, o PayPal também poderá ser utilizado para pagamento de corridas no Uber em outros mercados da América Latina a partir desta quinta, como Chile, Colômbia e Peru.

"Essa parceria com o PayPal combina a simplicidade e conveniência que as duas empresas buscam fornecer aos seus clientes", diz Pedro Prochno, gerente de comunicação do Uber no Brasil.

Para Paula Paschoal, diretora de marketing do PayPal, o acordo entre as duas empresas pode beneficiar ambos os lados - e, em especial, os 3 milhões de usuários que o PayPal têm no País. "Além disso, é uma facilidade para os estrangeiros que vêm ao Brasil. Nos primeiros testes que fizemos, no Rio de Janeiro, sentimos aumento no volume de transações", diz a executiva.

O Uber, por sua vez, não revela o número de usuários que possui no País.

Para utilizar o PayPal como forma de pagamento, é preciso selecionar a opção dentro do menu "Pagamento", antes de solicitar uma corrida. A novidade estará disponível para os usuários que atualizarem o aplicativo para sua última versão.

Dinheiro

Lançado no Brasil em 2014, o Uber passou quase dois anos funcionando no País apenas com cartão de crédito. No entanto, recentemente, a empresa abriu a seus usuários a possibilidade de pagar corridas com dinheiro em seis cidades.

Fortaleza, Salvador e Recife vieram primeiro, por estratégia da empresa - segundo dados internos, 60% dos usuários das capitais nordestinas que baixam o app não conseguiram concluir o cadastro, seja por falta de cartão ou por número inválido.

Em julho, Goiânia, Belo Horizonte e São Paulo também passaram a aceitar dinheiro como forma de pagamento - na capital paulista, a mudança aconteceu para que o Uber se adequasse às regras da Prefeitura. "Queremos tornar a plataforma mais inclusiva. Assim, mais pessoas conseguem viajar", diz Prochno, executivo do Uber. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.